JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 06/03/2019


Carnaval dos moradores do residencial Isabel do Nascimento foi marcado pelo plantio de mudas de ipês, flamboyants e outras. Mutirão do plantio do bem contou com a participação efetiva do presidente da Cohagra, Marcos Jammal

Sinal verde
Na entrevista que deu à Rádio JM, na véspera do aniversário da cidade, o prefeito Paulo Piau revelou que vai criar o Plano Diretor do Verde. Sugestão foi dada por esta coluna, na edição do dia oito de fevereiro, e surgiu a partir da publicação do mapa do calor em Uberaba, que mostrou o déficit de árvores na cidade. Com a criação do Plano Diretor do Verde, o Município deverá estabelecer metas e diretrizes para o plantio de mudas, assim como definir como deverá ser feita a conservação de espécies já plantadas. Obviamente, as regras deverão ser cumpridas por todos, sejam particulares, sejam loteadores, empreendedores do comércio e da indústria e poder público.

Reviverde
Secretaria de Meio Ambiente concluiu mais uma etapa do projeto Reviverde. Desta vez foi contemplada a Praça Virgílio Abreu, no Jardim Uberaba. Segundo o secretário interino, Marlus Salomão, foram plantadas 45 mudas entre oitizeiros, quaresmeiras e ipês-amarelos. Viva! Pelo menos desta vez a Prefeitura não plantou palmeirinhas e cactos, mas árvores de sombra. Melhor: árvores que florescem e embelezam a paisagem. Aliás, no domingo de carnaval, a Fiat SanMarco teve uma iniciativa digna de aplausos: disponibilizou 199 (idade de Uberaba, aniversariante da véspera) mudas de ipês, flamboyants, pau-brasil dentre outras para o plantio nos novos bairros do Minha Casa Minha Vida. O presidente da Cohagra, Marcos Jammal, participou do mutirão do plantio no residencial Isabel do Nascimento.

Comércio Legal
Prefeitura estuda uma forma de fazer adaptação nos novos núcleos residenciais que surgiram em Uberaba a partir do programa Minha Casa Minha Vida. Por incrível que pareça, o financiamento desses conjuntos habitacionais não contempla área comercial. Apenas casas. Como esses residenciais são construídos em terrenos distantes do centro urbano, os moradores acabam não contando com padarias, farmácias, mercadinho, etc. Fica tudo longe. Uma das iniciativas em estudo já ganhou o nome de Comércio Legal e, também, objetiva tirar da informalidade os próprios moradores que desejarem abrir um comércio no bairro.

Data marcada
Em abril, os radares estarão de volta ao trânsito de Uberaba. A data exata ainda não está definida, mas do mês que vem não passa. As avenidas com maior índice de acidentes serão as primeiras a ganhar os “pardais”.

Trombadões
Em pleno domingo de carnaval (sem carnaval em Uberaba), quem foi ao Mercado Municipal teve de enfrentar o assédio dos famosos “flanelinhas”. Bastava verem placas de fora para esses “vigias de carro” se aproximar, muitas vezes em tom intimidador. Já passou da hora de termos um policiamento mais efetivo naquela região de intenso movimento, especialmente nos fins de semana e feriados prolongados.

Às claras
Edição de 1º de março do jornal oficial do município trouxe publicação de decisão do Procon que serve de alerta a bares e restaurantes da cidade. Um estabelecimento desse segmento foi multado por não apresentar precificação externa, nem aviso aos clientes sobre a não aceitação de cheques para pagamento de despesa. A lei determina que essas informações sejam disponibilizadas aos consumidores do lado de fora do estabelecimento e em local visível. Em tempos bicudos como os atuais, melhor prestar atenção a esses detalhes do que ter o prejuízo de pagar multa.

Prazo vencido
Fiscalização do Procon também não está contemporizando com estabelecimentos que comercializam gêneros alimentícios e “esquecem” nas prateleiras produtos com data de validade vencida. É multa na certa, quando constatada a irregularidade. Cá pra nós: é muita negligência (ou má fé?) do comerciante que não presta atenção ao que está vendendo, ainda mais em se tratando de alimentos perecíveis...

Reforço de peso
Líder do prefeito na Câmara, vereador Rubério Santos, abraçou a causa em defesa da troca dos bancos de cimento do Calçadão e da Praça Rui Barbosa por bancos semelhantes aos instalados na avenida da Saudade, em frente à Codau. Rubério já oficiou ao prefeito nesse sentido, ressaltando que “os bancos, feitos de ferragem e madeira, oferecem mais conforto para os usuários, uma vez que contam também com encosto. Eles permitem maior escoamento de água, além de serem mais bonitos e combinarem com a arquitetura dos imóveis do local”. Falou tudo!

Perigo!
Vereador Rubério Santos também voltou a alertar o prefeito sobre a necessidade de mudar os bancos da Praça Rui Barbosa, próximo à escadaria da Catedral, que foram construídos muito próximos à divisa com a pista de rolamento, colocando as pessoas em risco. Nesse local, ele sugere os mesmos bancos utilizados no espaço da Codau, na avenida da Saudade, mas com uma distância de segurança da pista de rolamento. Do jeito que está não pode continuar. Se a Prefeitura continuar postergando uma solução para esses bancos, corre o risco de ver aumentarem os índices de acidentes de trânsito no centro da cidade, provavelmente até com mortes.

Como pode?
Vejam que absurdo: em que pese o valor exorbitante das taxas cobradas pelo Detran, os candidatos à CNH não contam com banheiros na Praça da Mogiana, nos dias de provas práticas de direção. Até pouco tempo atrás, os examinadores “emprestavam” a chave de um banheiro próximo para quem a solicitasse, o que também não deixa de ser um absurdo. Mas, agora, até essa chave está sendo negada. E os candidatos, às vezes, ficam ali um tempão, aguardando sua vez para o exame do Detran. Francamente.

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia