JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 18 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Raquel Ribeiro #FICADICA 25/11/2018

NÃO PODERIA FALTAR

 
É claro que o assunto masculino predileto desta colunista não poderia faltar, ainda mais com a notícia dessa quinta-feira. Agora é oficial, a Williams anunciou que Robert Kubica será seu piloto titular na próxima temporada. Com a confirmação de Kubica, a dança das cadeiras de 2019 está quase completa. Resta apenas uma vaga em aberto. A Toro Roso ainda não anunciou quem será seu segundo piloto e disse que o fará em dezembro. Vamos aguardar.
 
 
Caro leitor, como estamos na  emporada masculina desta coluna, resolvi homenagear você, homem com “h” maiúsculo. 
 
Ora, que bobagem...
Homem, homemmmm mesmo, de verdade verdadeira, não se preocupa com um simples “h” maiúsculo, aliás ele se preocupa, sim, mas, antes do “H”, tem tantas outras coisas para ele preocupar que o “H” é um mísero detalhe desse homenzarrão!
O homem do qual particularmente vos falo, acredito ser o HOMEM ideal de uma vida real. Sim, as mulheres amam um Cristhian Grey, mas ele é personagem. Então, vamos ao nosso arroz com feijão, que é o que nos nutre e está conosco todos os dias.
“O HOMEM” pode ser altinho, baixinho, sarado ou barrigudo. Pode ser careca ou cabeludo, franzino ou parrudo; isso realmente pouco importa. 
O que importa é que ele seja gentil e carinhoso, tenha braços fortes e de urso. Tenha o sorriso mais sincero e fácil que você já viu. 
O olhar, ah o olhar! Esse tem que ser matador, misterioso, apaixonado e completamente desarmado. Um dos seus pontos altos tem que ser o humor. 
E não confunda senso de humor com um mico de circo, por favor. 
“O HOMEM” é aquele que a faz sorrir e gargalhar sem pudores e abre seu próprio mundo sem frescura e censura.
Mas, gente, será que “O HOMEM” existe? 
Posso lhe afirmar, com toda convicção do mundo, que ele existe. O grande problema é que ele, muitas vezes, se camufla, se esconde e se autossabota. Em geral, ele está preso e emaranhado nas “obrigações” de provedor, que nós, as SUPERMULHERES ou a sociedade, sem vermos ou percebermos, atribuímos a ele. 
E para aguentar o tranco de prover, acreditem, ele tem que ser muito mais que superhomem, ele tem que ser mágico, e dos bons. Tem que ter pelo menos umas 30 capas distintas, umas 50 máscaras e um cordão de isolamento com choque elétrico. Portanto, se você pretende encontrar a sua agulha no palheiro, esteja disposta não só a procurar, mas também a desarmar, despir e desmascarar esse “HOMEM”.  
 
PREFERÊNCIA NACIONAL
 
 E com esse título, aposto que você achou que o assunto agora era bumbum.
Não, meu caro, o assunto é: mulher! Algo entre muitas coisas que os homens definitivamente não sabem viver sem. 
Seja ela como for, o que importa é que seja cheia de charme e que ele possa chamar de sua. As mulheres são, modéstia à parte, indispensáveis e insubstituíveis na vida de um homem. E o que eles esperam delas?
Que elas sejam sem frescura, mas que tenham cuidado consigo mesmas, que sejam vaidosas. Eles querem uma parceira que seja independente, mas que dependa um pouquinho deles. Querem uma mulher que tenha iniciativa, que domine a galera, que chegue chegando. Querem um bom perfume, mas às vezes querem sentir o cheiro natural da parceira. Querem um bom corpo a corpo, com suor escorrendo, sem pudor. Querem cabelos lindos e esvoaçantes, mas querem que os mesmos cabelos possam se molhar durante uma ducha despretensiosa a dois, sem uma touca de plástico, brochante, na cabeça. Querem uma mulher linda e maquiada para um baile de gala, mas querem beijar uma cara limpa e uma boca em que o único batom que se possa ver seja um sorriso genuíno e sincero. Querem bom humor e leveza para dias nebulosos e problemas corriqueiros. Querem uma mulher autêntica e natural, nada de teatros e meninas plásticas, sem a menor graça. 
Querem cuidado e atenção, carinho e comprometimento. Eu diria até que querem um extinto maternal aflorado, mas cuidado, em excesso isso pode ser fatal. Eles querem o corpo a corpo. Simmmmm, eles querem uma dama na sociedade e um mulherão na cama, daquelas que têm apenas uma única regra, que é não ter regras. 
Eles não querem nada muito difícil, impossível e improvável; eles querem o que nós queremos e quase como nós queremos. A única diferença é que eles querem fazer amor e depois amar; nós queremos amar para depois fazer amor.
 
 
JÁ QUE... 
 
Eis que este é o famoso “já que”. Já que estamos falando em relacionamento homem e mulher, que tal falarmos sobre aquilo que todo mundo ama fazer?! Sim, estou falando de SEXO! E quando falamos de sexo toda mulher se pergunta, intrigada, como um homem pode ter o coração gelado de transar sem nenhum sentimento envolvido. Engano total e geral. Ele tem, digamos, algumas sensações envolvidas, pois pênis ereto não nasce em árvore. Aquele frisson necessário, a empolgação, o envolvimento e interesses estéticos unidos ao jeito cativante da garota despertam muitas sensações. Eu disse sensações, e não amor eterno, ok?! Em um estudo divulgado recentemente, os especialistas afirmam que não adianta lutar contra a corrente: primeiro vem o sexo e depois o amor. Pesquisadores descobriram, basicamente, que o sentimento de pertencimento que definimos como “amor” é gerado pela mesma região do cérebro responsável por seus impulsos sexuais. E, apesar de amor e sexo serem coisas diferentes, ali no seu cérebro eles podem 
se sobrepor.
Para chegar a essas conclusões, os cientistas usaram a técnica de ressonância magnética e descobriram que tanto o amor quanto o desejo ativam a região conhecida como estriato. Mas, enquanto o sexo impacta a área conhecida como estriato ventral, o amor ativa a do estriato dorsal – associada, também, à dependência de drogas. No meio do caminho, em uma área chamada de ínsula cerebral, esses sentimentos se encontram – e é bem na ínsula que nossas intenções se “materializam”. Em outras palavras, o amor vira um conceito mais “sólido” em nossas mentes. Aí vem a brilhante conclusão: desejo sexual pode se transformar em amor. Aí, ferrou! Os dois sentimentos dificilmente conseguem ser separados. E a música Amor e Sexo, da Rita Lee, reina absoluta e cai como uma luva. (Corra e vá escutar!)
 

SÁBIOS CONSELHOS
Muitos dizem que se conselho fosse bom não o daríamos, vendíamos. Eu, como não faço uso desse ditado, continuo distribuindo conselhos, e o meu para você, SUPERMULHER, é: Tenha foco, paciência, persistência, confie em você e nos seus sentimentos. Acredite que você é única (porque por mais que ele diga o contrário, você o é), e busque incessantemente a sua felicidade. Pelo amor de Deus, não se iluda, temos momentos de vida felizes, e não felicidade plena. 
Essa história de grama verde todo dia é só em filme dos mais melosos e mentirosos possíveis.
E para você, HOMEM, o meu conselho é: Continue genuinamente assim, como você é. Demore o tempo que for, proteja-se, use e abuse das suas máscaras e capas, mas saiba a hora de beijar a lona, saiba a hora de jogar a tolha. Faça-me o favor de se permitir ser “O HOMEM” que tem o sorriso mais sincero e fácil, que tem o olhar mais matador, misterioso, apaixonado e completamente desarmado. Seja o motivo da gargalhada, do sorriso fácil e sem pudores. Levante-se, vista-se apenas da sua alma e essência para o MULHERÃO que está por aí, ou melhor, está bem na sua cara.
 

CASUAL 
Nove em cada dez homens pensam em sexo muito mais que as mulheres. E quando o assunto é sexo casual, aí, sim, temos um prato cheio e apetitoso para eles. O sexo é definido como casual quando duas pessoas que geralmente não se conhecem transam sem compromisso e podem se arrepender depois, ou não. É um sexo sem compromisso. Aliás, o único compromisso que se tem é chegar ao orgasmo. Em outras palavras, sexo casual é dormir com uma pessoa que você pode vê-la depois ou não, dependendo de como foi a relação sexual. Para muitos homens, uma transa sem compromisso é uma conquista. Isso mostra que eles sabem como atrair e convencer uma mulher a dormir com eles sem perder a liberdade e sem passar pelo drama de um compromisso mais sério. Porém, com as mulheres, a situação é diferente, elas precisam, na maioria das vezes, de um mínimo de envolvimento até para uma transa casual. Longe de mim defender que as pessoas devem sair por aí fazendo sexo para ver se vão se amar; nada disso. E se você optar por fazê-lo, também preciso deixar aqui registrado que não acredito que todo sexo casual pode virar um lindo conto de fadas. Hello! Apenas constatei alguns fatos científicos até porque, depois que a bola começa a rolar, é impossível saber se vamos ter evoluções e prorrogações. O segredo está em controlar a emoção. E, meu amigo... a emoção é “phoda” de controlar. De acordo com os especialistas de plantão nesse assunto, o melhor a fazer é investir em uma boa e sincera conversa. Ter certeza de que os dois estão na mesma página e se de fato o jogo termina na primeira partida ou se vai até o fim de um longo campeonato. E caso o campeonato se estenda, é bom que os dois times estejam caminhando lado a lado, para só assim florescer ou não o tal do amor.

QUER ARRASAR?! 
Se você quer parar o trÂnsito, aí vão algumas dicas:
 • Jogue fora ou doe qualquer coisa que você não tenha usado em mais de um ano; 
• Ajuste a maioria das suas peças ao seu corpo: calças, camisas e jaquetas devem ser levadas ao alfaiate para ajustes, a menos que já tenham sido feitos sob encomenda; 
• Não use, em hipótese alguma, camisas que estão sorrindo. Acredite: quando você faz isso, o mundo ri de você e não é para você. (Camisas sorrindo são aquelas que estão torando na sua barriga e ficam abrindo entre os botões, principalmente quando você está sentado);
• Qualidade é melhor que quantidade; 
• Combine a cor das suas meias com a cor das suas calças, sempre que possível; isso é elegantérrimo;
• Sempre se vista como se você decidisse, do nada, ir a um restaurante ou a uma boate. Em resumo, esteja sempre pronto;
• Expanda sua coleção de cintos, com pelo menos um de cada cor: preto, marrom, 
caramelo e azul;
• Use estampas que valorizem o seu tipo de corpo; particularmente, acho listrado na vertical e xadrez um charme só; 
• Mantenha suas roupas limpas; 
• Se você tem uma jaqueta elegante e simples e uma camisa simples, não use calças grandes e felpudas com muita textura; aliás, doe as calças grandes e felpudas com muita textura, ok?
• Tenha um bom creme para a pele e corte sempre as unhas;
• Encontre o produto que resolva seus problemas específicos, sejam eles pele oleosa, pele seca ou o bom e velho gel de cabelo;
• Seja impecavelmente cheiroso, com seu perfume natural, leite de rosas ou um bom perfume francês;
• Use óculos de sol. Sim! Use! Qualquer homem fica um charme de óculos escuros;
• Sapatos de couro casuais fazem qualquer roupa parecer mais elegante;
• Mantenha sempre seu corte de cabelo em dia. Isso é muito sério, sempre e em qualquer situação; se você quer ser, para sempre, um símbolo sexual, corte o cabelo;
• Jeans podem ser usados na altura do quadril;
• Vista-se para o corpo que você tem, e não para o corpo que você sonha ter. Encontre uma loja com peças ideais para o seu corpo e estilo, não mude facilmente; permita-se passear e conhecer novas lojas, elas podem surpreendê-lo.
 

HOMEM TEM QUE TER ESTILO

Ei, rapazes! Homem não tem que ser o irresistível do Domingos Montagner e nem o gostoso do Jamie Dornan (leia-se Christian Grey), mas se fosse, a minha frase para tal feito seria: Deus me livre, mas quem me dera! Isso porque os dois, na minha opinião, são referências em masculinidade, beleza, sensualidade e estilo. E quer saber? É exatamente isso que faz a diferença em um homem. Ele tem que ter estilo, postura de homem! 
E isso não importa a idade nem a classe social. 
Homem alinhado e estiloso é lindo, dá vontade de levar para casa, em qualquer ocasião. Portanto, se você quer arrasar e quer que alguém o leve para casa, em primeiro lugar, saiba qual o seu estilo. Descubra se você é esportivo, clássico ou despojado. 
Depois, conheça o seu corpo. Isso mesmo, gatinho: saiba o que o deixa mais elegante, com o bumbum mais encaixado e com a barriguinha mais disfarçada. #ficaadica
 
 

 

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia