JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de janeiro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Raquel Ribeiro #FICADICA 18/11/2018

RELÓGIO

Todo homem tem que ter um bom relógio. Mesmo que ele não use todos os dias, algumas ocasiões pedem um relógio imponente. Seja uma reunião de negócios, um casamento ou baile de gala. Por isso é sempre bom já garantir um modelo atemporal e fino. E falando em relógios elegantes, em Uberaba, o lugar certo para achar os mais belos relógios é na Joalheria Cardoso. Lá você encontra a coleção completa da Tissot. E se não conhece a marca, já adianto que é relógio para a vida inteira. Eles são um máximo, tem para todos os gostos e bolsos, com fundos claros e escuros, pulseiras de couro e em metal. Vale a pena dar uma olhada e garantir já o seu. A Joalheria Cardoso fica no Shopping Center Uberaba, na avenida Santa Beatriz da Silva, 1.501. Se preferir ligue:  (34) 3321-8307, e  para conhecer mais, acesse no Instagram @joalheriacardoso. Garanto que você vai se surpreender com tantas opções e com as condições de pagamento, que são imperdíveis.
 
 
 
PROIBIDO PARA MULHERES
Sim! Esta coluna é para vocês, homens de plantão, que por ventura querem ler o mi-mi-mi de uma mulher sobre a vida masculina.
Antes que vocês pensem que eu surtei de vez, vamos às justificativas. Resolvi escrever sobre os deuses do universo. Primeiro, porque crio dois exemplares em casa, então acho que tenho conhecimento de causa para poder falar, pelo menos um pouquinho, desse mundo cueca. Segundo, porque sou verdadeiramente apaixonada pelo universo masculino e terceiro, e mais importante, é que vejo o mundo falar do empoderamento feminino, mas e o empoderamento masculino?! Cadê?! Temos de dar muito valor e crédito aos homens que não se intimidam, chegam junto e andam lado a lado da mulher moderna e empoderada. Temos que tirar o chapéu para o cara que tem atitude, que não fica em cima do muro esperando a mina “empoderada” chegar e arrasar. Afinal, queremos que eles arrasem também. Temos que estender tapete vermelho para aqueles que ainda se oferecem para pagar a conta, nos dão a mão para caminhar por caminhos escuros, abrem a porta do carro e nos recebem com flores. E mesmo que, timidamente, fazem para nós aquilo que realmente esperamos e queremos de um homem: Respeito, atitude, companheirismo, empoderamento, romantismo e heroísmo. 
Viu?! Não queremos quase nada! 
Brincadeiras à parte, espero conseguir passar nesta coluna a emoção que senti invadindo um mundo ainda muito masculino e com isso passear por todo um universo que me deixa completamente fascinada. 
Com todo respeito, sejam bem-vindos ao meu universo masculino que se compõe basicamente de velocidade, mulheres, boa comida, boa bebida, música, relógios, pescaria, sexo, barba, cabelo e bigode. E é claro que as mulheres são bem-vindas, afinal esta é uma coluna sobre o mundo masculino, mas pela ótica de uma mulher, portanto garanto a vocês algumas confusões e eventualmente umas pulguinhas atrás da orelha... e, quem sabe, algumas risadas.
 
 
 
A TÃO SONHADA F1
Hoje, se me perguntarem o que eu quero de presente de agora em diante, a resposta será: quero rodar todos os circuitos possíveis de Fórmula1 do mundo. Quero viver, quantas vezes conseguir, aquela sensação. 
Quero muito, aliás mais do que comer e beber, estar dentro de um carro de corrida em uma pista, de preferência com O PILOTO que posso chamar só de meu, sim quero apenas isso e mais nada. 
Talvez os sentimentos ainda estejam muito misturados para conseguir relatar com clareza o que é estar dentro de um autódromo pela primeira vez, mas vou tentar.
Tudo é extremamente marcante, o cheiro, o barulho, a adrenalina, a turma, os que estão longe, os que estão ao seu lado, enfim é um mix de emoções que só de escrever faz literalmente o meu coração acelerar. 
A coisa é tão séria e envolvente que a pessoa que vos fala é Hamilton futebol clube, desde que o mundo é mundo. Não é que no meio da corrida, estou eu sofrendo e virando a casaca? SIM! Verstappen fez uma corrida tão excepcional, que quando vi, estava eu torcendo e vibrando por ele. 
A ponto da minha best friend (que sabe da minha loucura por Hamilton) virar para trás e perguntar por que eu estava torcendo para outro piloto. 
Quer saber, acho que é exatamente este o espírito da Fórmula 1 que eu queria sentir. Não é por ser alucinada com Lewis Hamilton que não consegui apreciar a bela corrida feita por Verstappen. Ele mereceu o lugar mais alto do pódio, toda a minha devoção e torcida naquele momento. Pronto, para os que entendem da coisa, acho que eu, verdadeiramente, estava naquele autódromo, totalmente entregue à minha primeira corrida que teve duas horas de duração, mas que mais pareceram trinta minutos. 
 
 
A CORRIDA
A maior torcida de todas era pela chuva. Como eu queria que chovesse. Mas não foi desta vez. O tempo fechou, mas São Pedro resolveu manter as torneiras fechadas. Embora o campeonato estivesse garantido, a corrida foi muito boa e cheia de peguinhas de gato e rato o que garantiu a emoção e adrenalina da coisa. A estrela do dia foi Max Verstappen. Aliás, já venho dando crédito para ele desde a corrida dos EUA, podem pesquisar nas colunas anteriores. Nos EUA, Verstappen largou em 15º, segurou a onda de Hamilton e chegou em 2º. Não, eu não sou fanática por ele, meu coração ainda pertence a Hamilton, mas nada impede de ter um de olho e outro de molho. Afinal, o menino é talentoso e merece os créditos. Aqui no GP do Brasil, Verstappen só não fez mais bonito porque tinha uma anta no caminho, anta esta que atende pelo nome de Esteban Ocon. Ele se locomove dentro de uma pantera cor-de-rosa de número 31 e, sinceramente, tem dinheiro suficiente para mandar consertar seu dente da frente, que é quebrado e horroroso. Aposto que você, querido leitor, nunca havia reparado no dente quebrado. Então dá um google e confira, é uma vergonha mundial!
Bom, deixemos a anta de lado e vamos à corrida. Resultado final: o lindo e vitaminado Lewis Hamilton chegou em primeiro lugar, garantindo para sua equipe o Mundial de Construtores. O segundo lugar ficou com o Max Verstappen, que estava em primeiro lugar até que em uma das pernas do S do Senna foi ultrapassado pela anta cor-de-rosa, que acabou tocando nele. Detalhe: a anta Ocon estava em décimo primeiro lugar, ou seja, é uma ANTA MESMO!  E com a ajuda da tal anta cor-de-rosa, LEWIS HAMILTON vence pela 2ª vez o GP do Brasil! Verstappen que tinha TUDO para ser o campeão do dia, termina em 2º e Kimi Räikkönen, segurando bem Ricciardo, fecha o pódio e fica com o 3º lugar.
 
 
O QUE EU TRAGO NA BAGAGEM
Sem dúvida alguma, o que mais me marcou foram as histórias e o cheiro. Sim, o cheiro será para sempre inesquecível, inconfundível e imbatível. As histórias são as melhores e mais inspiradoras possíveis. Ao longo do tempo, pretendo ir escrevendo para vocês. É bem verdade que uma das pessoas que mais admiro e considero nessa vida já havia me relatado cenas vividas por ela em antigos GPs. De acordo com ela, até a cor da camiseta do seu piloto favorito é inesquecível. Sempre acreditei nisso, e achava um máximo, mas não tinha noção de que assim como ela, havia várias turmas. Sim, e existe uma em especial, uma turma inteira que tem um montão de histórias inesquecíveis de antigos GPs do Brasil para contar. Histórias como a corrida de 1992, quando Senna tinha dois carros, um com câmbio borboleta e outro com câmbio manual e podia escolher um dos dois. Histórias como a da Lamborghini que teve, um dia, uma equipe na F1, mas acabou morrendo. Esta turma repleta de histórias e causos é a minha turma do Portão A. Trata-se de alguns respeitosos senhores, fanáticos, loucos, animados e viciados pelo mundo da velocidade. Eles estão há mais de 30 anos no mesmo lugar, assistindo as corridas aqui no Brasil. São extremamente organizados, têm camisetas, fazem churrasco na fila durante a madrugada, são amigos e a cada ano vêm a sua turma crescer. 
 
 
É DOS BARBUDOS QUE ELAS GOSTAM MAIS?!
É fato que existe um certo charme na tal da barba. Mas é fato também que tem gosto para tudo nesta vida e que não existe uma receita de bolo. Existem mulheres que amam barbas bem feitas e aparadas, existem as que são enlouquecidas por aquela barba largada, que ficou por fazer uns três dias, que é o meu caso. E existem as que são apaixonadas pela carinha lisinha, bem bundinha de neném. É impossível definir se as mulheres amam ou odeiam a barba: hoje em dia, as opiniões são divididas, as preferências são mutáveis e o que importa mesmo são os outros atributos do rapaz. A barba acaba sendo importante apenas em uma primeira impressão ou mesmo para realizar um desejo ou fetiche feminino. O que não se pode esquecer é: faça bem feito o que se propuser a fazer. Se for deixar a barba, cuide bem dela e da pele. Se for manter a pele lisinha e sem pelos, capriche diariamente. E se for deixar alguns dias por fazer, mantenha a barba sempre curtinha e provocante. 
 
 
HOMEM TAMBÉM SE CUIDA
E homem que é homem se cuida, preocupa com a saúde e mantém a prevenção em dia. É importantíssimo os garotões estarem a par de que existem algumas vacinas que fazem parte do calendário masculino. São elas: HPV, Meningite, Hepatite A e B, Difteria, Tétano e Coqueluche, Herpes Zóster, Pneumocócicas, Varicela, Gripe, Sarampo, Caxumba, Rubéola, Dengue e Febre Amarela. Por acaso, o senhor aí sabe onde está seu cartão de vacinas? Mexa-se, é hora de ficar em dia com a saúde e colocar seu cartão em ordem. Na Vacinar, neste mês de novembro - dedicado à prevenção e saúde masculina -, os descontos são especiais para os marmanjos de plantão. Aproveite e atualize seu cartão, a Vacinar e Uberaba agora está em dois endereços: Av. Guilherme Ferreira, 767 e Av. Santos Dumont, 644. Para mais informações, se preferir, entre em contato pelo fone: (34) 3316-3700.
 

EITA UNIVERSO GRANDE
Tolice a minha achar que com uma única coluna mataria todos os principais assuntos que envolvem o universo masculino.
Ainda preciso falar sobre mulheres, estilo, perfumes, cerveja, vinhos, pescaria, futebol, sexo, música e carnes. Acredito que mais umas três colunas mato tudo isso. Aguardem as próximas, eu realmente amei  a de hoje, ela teve um gostinho muito especial e eu pude escrever para muitos garotos, marmanjos e velhos clássicos que fazem parte da minha vida. Eu me realizei por completo invadindo o mundo dos cuecas. Espero que você tenha se divertido lendo o #ficadica de hoje, tanto quando eu me diverti escrevendo.
 
 
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia