JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de janeiro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Luiz Ciabotti Neto RADAR 17/11/2018

 Frase de Caminhão

“Quem fala de mim na minha ausência é porque respeita a minha presença”.



Agora não dá mais, você misturou tudo
Devagarzinho, um bêbado entra em um ônibus lotado, às sete horas da noite, depois de um dia estressante, provocando revolta do motorista e apupos dos usuários. Logo depois de adentrar ao veículo, quase caindo, dá um grito com aquele bafo horrível:
– Do motorista para trás todo mundo é viado e do cobrador pra frente todo mundo é corno manso.
Revoltado com tamanha ousadia, o motorista pisa no freio sem pensar, duas vezes, e todos caem. Depois, se vira para o bêbado, indignado, e diz:
– Repete o que você falou!
E o bêbado responde:
– Agora não dá mais. Você misturou tudo!

Jeep Compass é o veículo que menos deprecia


O Jeep Compass teve uma depreciação de apenas 7,3% em um ano, segundo o AutoInforme, e por isso venceu a 5ª edição do selo “Maior Valor de Revenda – Autos”

A agência AutoInforme do jornalista Joel Leite deu o selo “Maior Valor de Revenda – Autos” para o SUV Jeep Compass. Ele venceu na categoria SUV Compacto e na geral, por ter apresentado a menor depreciação de todos os veículos analisados em 18 categorias. A análise considerou os preços praticados em agosto de 2017 e não os de tabela. Foram eliminados os carros que tiveram modificações consideráveis nos últimos doze meses para que a comparação não comprometesse o resultado do estudo. O modelo teve depreciação de apenas 7,3% em um ano de uso. Outros carros também ganharam o selo “Maior Valor de Revenda – Autos”, entre eles o Volkswagen Golf, Toyota Hilux, Toyota Corolla. Chevrolet Onix e Honda Fit.

Entre os antigos, o Opala é o mais procurado


Levantamento feito pelo “Mercado Livre” e publicado no site da Revista Autoesporte mostra que o Chevrolet Opala é o carro antigo mais procurado pelos adeptos deste segmento

Só para o leitor ter uma ideia do potencial deste mercado, de janeiro a setembro deste ano, houve um aumento de 65% no número de anúncios de carros antigos nos classificados do “Mercado Livre”, enquanto a procura por esses carros cresceu 74% no mesmo período. Segundo a matéria, além do Chevrolet Opala, os VW Fusca e VW Gol também são muito procurados. Mas, em meio aos milhares de carros ofertados no site, há também clássicos como o Ford Maverick e o Ford Landau. Todos fabricados nas décadas de 1980 e 1990. O levantamento feito abrange o período entre janeiro e setembro de 2018.

Frontier argentina começa a chegar às lojas


Nissan aproveitou o Salão do Automóvel para divulgar os novos preços da 12ª geração da Frontier, que começa a chegar às lojas na semana que vem

Agora a picape passa a ser produzida na Argentina (Córdoba) e chega em quatro versões diferentes. As duas configurações intermediárias e a topo de linha estarão nas concessionárias ainda em novembro, enquanto a de entrada Frontier S será comercializada somente a partir de janeiro, por isso ainda não tem preço definido. As versões Attack e XE custam R$ 153.590 e R$ 172.880, respectivamente. Já a topo de linha LE é bem mais cara e custa R$ 193.290. Ela desembarca com teto solar e novo sistema multimídia A-IVI, visão 360º com sistema Inteligente de Câmeras e todas as versões possuem tração 4x4 e cabine dupla. O motor é um turbodiesel 2.3 de 160 cv ou 190 cv acoplado a uma caixa de câmbio automática de seis marchas ou manual de seis velocidades.

STF considera crime a fuga de local do acidente


Em sentido contrário se posicionaram os ministros Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, que alegaram que o artigo do Código de Trânsito Brasileiro é inconstitucional

O jornal “O Estado de São Paulo” divulgou na semana passada que o Supremo Tribunal Federal (STF) validou na última quarta-feira, 14, um artigo do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que prevê a detenção de seis meses a um ano ao condutor que se afasta do veículo do local do acidente “para fugir à responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída”, independentemente de haver vítimas ou não.
Por 7 votos a 4, os ministros entenderam que o dispositivo não fere a Constituição, em meio a questionamentos sobre decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) que absolveu um motorista que fugiu do local de acidente, sob a alegação de que ninguém está obrigado a produzir prova contra si mesmo.
Para o relator do caso, ministro Luiz Fux, a fuga é “absolutamente indefensável”. “A Constituição promete, em nome do povo, uma sociedade justa e solidária. Como que se pode criar uma sociedade justa e solidária admitindo a conduta de quem se afasta do local do acidente para fugir da responsabilidade penal e civil? É absolutamente impossível que uma ordem jurídica não imponha a criminalização desta conduta”, disse o relator.


Cruze ganha 4 das 5 estrelas possíveis na NCAP


Chevrolet Cruze vendido no Brasil conta com controle eletrônico de estabilidade de série, que também foi testado e se comportou de acordo com os requisitos, além de quatro airbags - dois laterais e dois frontais

Chevrolet Cruze acaba de ganhar quatro das cinco estrelas em teste de colisão patrocinado pela Latin NCAP para a segurança de passageiros adultos e crianças. De acordo com o relatório divulgado pelo Latin NCAP, no caso de uma colisão frontal, o Cruze oferece boa proteção à cabeça e ao pescoço do motorista e passageiro da frente, assim como para os joelhos e pés dos ocupantes dos bancos da frente.
Já a proteção do tórax do motorista e tíbias do motorista e passageiro foi avaliada como adequada, assim como a segurança do peito do passageiro, que é garantida pelos sistemas de retenção. O relatório também destacou a boa proteção para a cabeça, abdome, peito e pelve em um impacto lateral graças aos airbags laterais.


Setor de motos comemora crescimento


Notícia boa vem do mercado de motos. Em 2018, a produção vai fechar com mais de um milhão de motos fabricadas

Na comparação anual, a produção de motos cresceu 26,1%, somando 99,2 mil unidades; as vendas no atacado chegaram a 91,6 mil motos, alta de 31,6%; e 83,3 mil motos foram emplacadas, com avanço de 22,1%.
Com um crescimento de 19,9% na produção no acumulado do ano, somando 876,3 mil unidades até outubro, o setor está confiante em superar a meta prevista para 2018, de 11%.

 

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia