JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 26 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

José Humberto Guimarães

Flor do sol e turismo

Uma pequena lavoura de girassol em plena inflorescência, de frente para a BR-050, nas cercanias de Uberaba, instalada como jardim numa empresa de tecnologias para bovinocultura, vem ambientando a recepção de milhares de empreendedores pecuaristas que aportam em Uberaba buscando material genético para seus rebanhos, e está chamando a atenção de incontáveis pessoas que por aquela via trafegam, atraindo-as até o campo da cultura para admiração das flores e cores que ostentam. 

Este jardim temporário está completando seu décimo ano de implantação e é programado para florescer no período em que acontece a exposição de zebuínos.  É de se louvar o tratamento que a empresa dedica aos aspectos visuais e logísticos que acolhem pessoas, pecuaristas ou não, recebendo-as com lhaneza cativante e informações sobre as atividades ali desenvolvidas.

O que é que tem a ver uma Central que hospeda touros e vacas para extrair-lhes sêmen e embriões para reproduzi-los e uma lavoura de flor do sol que multiplica sementes? Esta relação é muito maior do que a função reprodutiva de ambos e vai além do que a imaginação pode criar.  São muitos os motivos que entrelaçam flores, pessoas, animais e ambiente. O girassol simboliza vitalidade. Significa vigor. As flores têm a propriedade de refletir a energia positiva que emana do Sol e irradiá-la nos ambientes onde estão presentes. Suas pétalas alaranjadas e suas sementes rajadas estão intensamente associadas à longevidade, à fama e ao sucesso. O gênio da pintura Van Gogh pintou uma série de sete quadros com girassóis os quais são interpretados “como a representação da renovação da vida”. No campo espiritual, a flor do sol é assimilada como a luz divina que alimenta a alma, assim como a luz solar alimenta uma flor de girassol. Oferecer um girassol a uma pessoa que iniciou um negócio expressa o desejo de sucesso e de boa fortuna para essa pessoa.

Portanto, são muitos os simbolismos que a flor do sol imprime nesta atividade que utiliza animais em suas funções reprodutivas para melhorar geneticamente a progênie de milhares de rebanhos, conferindo-lhes características funcionais que elevam sua eficiência na produção de alimentos e outros inúmeros produtos.

Um jardim florido, por si só, já expressa o bom gosto e a afeição das pessoas que o fizeram, associando-os intimamente às flores, perfumes e sintonia com a natureza. O que dizer então das pessoas que o plantaram e o cultivam dedicada e delicadamente com o propósito de criar ambiente sensibilizador em busca de realizações produtivas? Contemplando a florada, pecuaristas, por certo, anteveem no local um ambiente receptivo para a obtenção de seus intentos, visualizando nos atendentes pessoas credoras de confiança para orientá-los. Para o pessoal de outros ramos de atividades, que transita por aquela importante e movimentada via, fica a impressão de um cenário harmoniosamente colorido e luminoso que o integra com o ambiente campesino. 

A energia campestre desta paisagem que atrai milhares de pessoas além dos principais interessados – os zebuzeiros, muitas apenas transeuntes, outras sonhadoras, mas todas elas curiosas e encantadas, resulta num turismo altamente vantajoso e ainda pouco explorado por aqui, seja ele de negócios, de tecnologias, ou simplesmente de contemplação da natureza. Esta nossa região tem muito a oferecer em conhecimentos e práticas agropastoris para cidadãos brasileiros e estrangeiros. É questão de esperarmos que outras empresas lindeiras da BR-050, em seu trecho que corta o município de Uberaba, procedam com alta sensibilidade e instalem jardins em suas testadas e as transformem em vitrines.

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia