JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de outubro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Estado atrasa pagamento de 13º a servidores aposentados

Parte do funcionalismo estadual não recebeu a terceira parcela do 13º salário, que deveria ter sido depositada ontem; SEF prometeu quitar tudo ao longo desta terça-feira

Última atualização: 20/03/2018 - 14:01:37.

Servidores mineiros aposentados ainda não receberam a terceira parcela do 13º salário, que começou a ser pago no dia 19 de janeiro, dividido em quatro parcelas. A informação foi dada em primeira mão pela reportagem da Rádio JM, após o recebimento de denúncia de servidores, indignados pelo governo estadual não honrar o compromisso. Segundo alguns servidores, inclusive, o recebimento mensal de vencimentos por parte dos aposentados também costuma atrasar, o que só aumenta a revolta da categoria. Segundo informações apuradas pela reportagem da Rádio JM, os servidores da ativa receberam a parcela do benefício normalmente.

A Secretaria de Estado da Fazenda informou que não foi possível pagar a todos os servidores no dia previsto, confirmando que 83% receberam até o fim do dia desta segunda-feira; grande parte de quem não recebeu na data certa é composta justamente pelos aposentados. Além disso, fez a promessa de que o restante do benefício está sendo creditado ao longo do dia. Vale lembrar que o pagamento da segunda parcela de março está previsto para esta sexta-feira (23). A princípio não há previsão de que ele também atrase.

Parcelamento. Mais de 400 mil servidores das áreas da educação, saúde e outras áreas administrativas do governo estadual estão recebendo o valor referente ao 13º salário de forma parcelada. Somente os funcionários de segurança pública e os da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), receberam o valor parcelado em duas vezes, sendo 26 de dezembro e 19 de janeiro, após série de protestos em dezembro.

Paralisação. Professores e servidores da rede estadual de ensino continuam em greve por tempo indeterminado. A categoria está parada desde 8 de março para reivindicar o fim do parcelamento dos salários e do 13º, cumprimento dos acordos assinados em 2015, pagamento do piso salarial e atendimento de qualidade pelo Ipsemg. 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia