JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de setembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

TRE alerta sobre falsos representantes da Justiça Eleitoral a eleitores em casa

Em Uberaba, esses serviços são realizados na Central de Atendimento ao Eleitor, que fica na rua Lauro Borges, nº 97, bairro EEUU

- Por Thassiana Macedo Última atualização: 22/02/2018 - 07:20:09.

Na reta final do prazo para alistamento e regularização do título eleitoral e em razão da proximidade das eleições deste ano, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) volta a alertar que pessoas estão visitando eleitores, especialmente idosos, dizendo-se representantes da Justiça Eleitoral, buscando a coleta de dados pessoais. Para isso, os falsos representantes alegam que querem fazer o recadastramento biométrico, coleta de dados para “censo”, atualização de cadastro e informam suposto risco de cancelamento de título de eleitor.

Em razão de ter conhecimento de vários casos, ocorridos em diversas cidades mineiras, entre elas Uberaba, o Tribunal informa que é o próprio eleitor quem deve atualizar seus dados cadastrais ou regularizar sua situação eleitoral dirigindo-se pessoalmente ao cartório eleitoral. Em Uberaba, esses serviços são realizados na Central de Atendimento ao Eleitor, que fica na rua Lauro Borges, nº 97, bairro Estados Unidos.

Em caso de dúvida, o eleitor que for abordado por suposto funcionário do TRE e desconfiar ser vítima de golpe deve ligar para a Central de Atendimento ao Eleitor pelo telefone 3333-9911 e verificar se está sendo feita alguma diligência por parte da Justiça Eleitoral.

O TRE-MG também alerta que, nesse período, muitos eleitores costumam receber e-mails falsos em nome da Justiça Eleitoral, solicitando dados pessoais e documentos para evitar suposto cancelamento de título de eleitor, informando sobre a convocação de mesários e regularização de cadastro, entre outros assuntos. Para obter as informações dos eleitores, o TRE reforça que as mensagens possuem links que, ao serem acessados, podem conter vírus de computador ou qualquer outro software malicioso que invadem dados importantes do equipamento pessoal do eleitor.

Por isso, a Justiça Eleitoral informa que não procura eleitores em suas residências e também não envia e-mails a eles. Portanto, a orientação é que mensagens dessa natureza, geralmente em nome do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), devem ser apagadas antes de acessar links maliciosos. 
 

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia