Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
POLTICA
Tamanho do texto: A A A A
Gisele Barcelos - 17/02/2017

OAB/Uberaba cobra do governo reposio do saldo dos depsitos judiciais

Compartilhar:

Foto/Divulgação

Vicente Flávio Macedo, presidente da OAB/Uberaba, entregou documento pedindo providências do governo quanto ao saldo dos depósitos judiciais

OAB/Uberaba cobra ao governo estadual solução para repor saldo dos depósitos judiciais no TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais). A reivindicação foi feita em ofício entregue ontem ao governador Fernando Pimentel (PT).

De acordo com o presidente da OAB em Uberaba, Vicente Flávio Macedo Ribeiro, R$5 bilhões em depósitos judiciais foram transferidos ao Estado. A situação esvaziou o fundo de reserva do Banco do Brasil e não houve reposição até o momento. Com isso, não há dinheiro em contas judiciais desde outubro do ano passado. “O prazo para reposição era de 48 horas e, no entanto, a demora se estende por mais de dois meses”, alega.

Ribeiro explica que a ausência do fundo de reserva faz com que interditados, incapazes, idosos, doentes e demais cidadãos que possuem valores depositados em contas judiciais passem por necessidade de medicamentos, alimentos e outros compromissos de toda ordem. “Estamos pedindo ao governador que recomponha o fundo de reserva para que os alvarás sejam pagos, inclusive para efeitos de tratamento de saúde e alimentação, que, naturalmente, tem um efeito social negativo muito grande”, pondera.

O advogado salienta que a cobrança já foi feita pela OAB/MG, mas ainda não houve resposta e a entidade local está reforçando a solicitação. “Vamos insistir nisso, frente à gravidade do quadro. É um absurdo pensar que o dinheiro depositado judicialmente foi confiscado, mas é fato. Isso alongará muito a duração de um processo e, nessa linha negativa, estamos assistindo à Justiça perder confiabilidade frente ao caos instaurado com o sumiço do dinheiro”, conclui.

Leia também:

Pimentel declara apoio integral e solidariedade à Polícia Militar

Governador garante a Luiz Dutra que Megaleite volta para Uberaba 

Fábrica de amônia e aeroporto estão entre as demandas entregues



OUTRAS NOTCIAS


Codau abre licitao este ms para construir barragem no rio Uberaba (21/08)
Curso vai estimular o uso das mesas pedaggicas nos Cemeis (21/08)
Prefeitura deixa de recolher lixo hospitalar do setor privado (21/08)
CMU retoma plenrias aps recesso e traz pauta enxuta (21/08)
Morre, aos 92 anos, ex-senador e fundador do Grupo Carlos Lyra (21/08)
Governo prev economia de R$ 17 bi com fim de fraude em auxlio-doena (20/08)
Servidores pblicos no perdero plano de sade plus com a nova operadora (20/08)
Resoluo de rezoneamento do TRE extingue a 277 Zona de Uberaba (20/08)
Acordo de R$ 11 bilhes pode evitar o leilo de hidreltricas da Cemig (20/08)
Uniube ter R$ 2,1 mi e Funepu, R$ 635 mil, do Hospital Regional (20/08)
Ministro do Planejamento abre mo de R$ 18 mil da remunerao mensal (20/08)
Prefeitura cria comisso para revisar as alquotas do ISSQN (20/08)
Governador participa de manifestao contra leilo de usinas no Tringulo (19/08)
Assinado ontem convnio para a gesto do Hospital Regional (19/08)
Cidade volta a registrar saldo negativo na gerao de emprego (19/08)
Prefeitura encaminha ao Legislativo terceirizao do Restaurante Popular (19/08)
Unimed vence licitao para o plano de sade dos servidores (19/08)
Governo envia projeto com novas metas e estima dvida acima de 80% do PIB (18/08)
Vereador pede providncia para rua em que se registrou acidente fatal (18/08)
Fundao credencia 90 artistas para eventos ao longo do ano (18/08)




ESPECIAL DE ANIVERSRIO 2017
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
O Codau iniciou a transposio do rio Claro. Segundo dados da autarquia, a vazo do rio Uberaba est em torno de 1.520 litros/segundo e, para atender demanda da cidade, necessrio um volume de 900 litros/segundo. Voc acredita que a transposio necessria neste momento?





JM FORUM
Governo federal diminuiu a previso do salrio mnimo para 2018, tendo em vista a queda na inflao, prevista ainda para este ano. Assim, o novo salrio mnimo deve ser de R$ 969 e no mais de R$ 979, como previsto, mas ainda poder sofrer mais reajustes at o fim do ano. Qual a sua opinio sobre os novos valores?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2017