JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de julho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Apesar de demissões, Saúde nega fechamento do Hospital Regional

Cerca de 20 servidores foram dispensados na semana passada em virtude de readequação no atendimento com o fechamento da clínica médica

25/06/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 25/06/2019 - 14:39:27.

Jairo Chagas


Iraci Neto, secretário municipal de Saúde, disse que o desligamento de pessoal é temporário, para se adequar ao novo perfil

Demissões no Hospital Regional geram críticas e reacendem rumores de fechamento da unidade. Na última semana, 20 pessoas foram dispensadas. A medida foi tomada após o anúncio de reestruturação assistencial e encerramento de atendimento em clínica médica no HR. 

Em nota, o secretário municipal de Saúde, Iraci Neto, negou mais uma vez que exista risco de fechamento do Hospital Regional. Segundo ele, o estabelecimento apenas está em fase de readequação de atendimento em função dos recursos financeiros efetivamente repassados para a manutenção da estrutura.

O titular da pasta posiciona ainda que o desligamento dos profissionais é temporário para se adequar ao novo perfil da estrutura. “O custeio [do hospital] era de dois milhões e 300 mil reais e, com a reestruturação, reduzirá para em torno de dois milhões de reais”, informa.

Na nota, o secretário ainda acrescenta que a equipe pode ser recomposta em breve se houver a entrada da verba esperada do governo estadual. “Esse quadro pode mudar até o próximo mês, pois aguardamos do governo do Estado um posicionamento oficial quanto ao início dos repasses, mas não se sabe nem quando, nem quanto”, manifesta.

Em paralelo, o titular da Saúde também declara que a mudança de perfil é uma estratégia para atender melhor carências e necessidades dos municípios da região. Com isso, ele afirma que a expectativa é que mais prefeituras comecem a contribuir com o custeio.

Até o momento, além de Uberaba, apenas três prefeituras já estão fazendo os repasses para a manutenção do Hospital Regional, e a União também continua com a participação financeira no custeio do serviço.

Diante da situação financeira, a Prefeitura comunicou no início do mês que o HR não receberia mais as demandas de clínica médica, e os atendimentos seriam remanejados a outros hospitais da cidade. O HR continuará só serviços em clínica cirúrgica, cirurgia geral de média complexidade e cirurgias de ortopedia. 

Com os recursos disponíveis atualmente, a perspectiva é manter no Hospital Regional em torno de 80 cirurgias de ortopedia e 100 cirurgias gerais por mês, tanto de urgência quanto eletivas.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia