JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 26 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Piau faz representação criminal contra Mariscal e alega calúnia e difamação

Prefeito entrou com representação criminal contra o vereador esta semana e acusa o parlamentar de crimes de calúnia e difamação

15/05/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 15/05/2019 - 14:33:14.

Depois de denúncia à Comissão de Ética da Câmara, o prefeito Paulo Piau (MDB) entrou com representação criminal contra o vereador Thiago Mariscal esta semana e acusa o parlamentar de crimes de calúnia e difamação devido a postagens divulgadas nas redes sociais. 

A referida postagem foi feita no dia 23 de abril. A publicação pede a renúncia de Piau e viralizou na internet no fim do mês passado. No texto, o vereador teceu diversas críticas ao chefe do Executivo, como o atraso para conclusão da obra da avenida Interbairros, a demora para a entrada em pleno funcionamento do Hospital Regional e erros na reforma do calçadão e na implantação do estacionamento rotativo.

Na representação apresentada ao Ministério Público, o parlamentar é denunciado por publicar notícias falsas e conteúdo ofensivo em mensagens nas redes sociais que acusam o prefeito de ter desviado recursos da Saúde, sumido com verba do Ipserv e cometido irregularidades em processos licitatórios.

À frente da defesa do prefeito, o advogado Wilder Gonçalves argumenta que o vereador extrapolou as funções do mandato, pois haveria alternativas formais para questionar qualquer ação do chefe do Executivo. “Ele poderia usar a tribuna da Câmara para fazer críticas, encaminhar uma denúncia com provas de irregularidades ao Ministério Público ou mesmo reunir dados para a abertura de uma CPI”, pondera. Além disso, o advogado defende que a publicação na internet conta também com declarações difamatórias e insinua que o prefeito possui vários escândalos morais. 

A representação contra o vereador foi encaminhada à 5ª Promotoria de Justiça Criminal e será analisada pelo promotor Laércio Conceição. Se acatada, o representante do Ministério Público pode determinar a abertura de ação penal contra o parlamentar por crime de calúnia e difamação.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia