JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de abril de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Por dificuldades financeiras, Água Comprida pede para sair da Amvale

A medida foi formalizada por meio de ofício encaminhado na semana passada

20/03/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 20/03/2019 - 07:03:20.

Alegando dificuldades financeiras, Água Comprida solicita desligamento da Amvale (Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Grande). A medida foi formalizada por meio de ofício encaminhado na semana passada. 

Nos bastidores havia especulações de que o desligamento ocorreu por causa da indicação de José Luiz Alves para assumir cargo na Amvale. Entretanto, o prefeito de Água Comprida, Gustavo de Almeida, negou qualquer problema com o novo secretário executivo da entidade. Almeida declara que a decisão de deixar a Amvale se deu apenas por contingenciamento de gastos. Ele argumenta que a Prefeitura de Água Comprida passa por problemas financeiros por causa da instabilidade dos repasses do Estado. 

Segundo o gestor, para ser sócio da Amvale, o município precisa contribuir com algo em torno de R$70 mil a R$80 mil por ano, o que é algo significativo para uma prefeitura de pequeno porte no momento atual. “Estamos fazendo ajustes na Prefeitura porque estamos com déficit financeiro; nos desligamos também de outras associações”, pondera. 

O prefeito de Água Comprida ressalta que a gestão termina no fim de 2020 e as medidas de contenção são necessárias agora para entregar a Prefeitura com as contas equilibradas. “Vamos usar esse recurso destinado à Amvale para quitar algumas despesas do município. Estamos ajustando as finanças para poder entregar o mandato”, encerra.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia