JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 25 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Zema busca apoio do grupo de Heli na ALMG para a reforma administrativa

O bloco abrange os partidos PSD, PTB, Patri, PRP, DEM e o PSL do uberabense Heli Andrade

20/03/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 20/03/2019 - 07:39:44.

Divulgação


Grupo de parlamentares do “Liberdade e Progresso”, do qual faz parte o deputado Heli Andrade, se reuniu ontem com o governador

O governador Romeu Zema (Novo) recebeu ontem mais um grupo de parlamentares em busca de apoio para aprovação de reforma administrativa e da renegociação da dívida com o governo. Desta vez, Zema esteve com os representantes do bloco independente Liberdade e Progresso. O bloco abrange os partidos PSD, PTB, Patri, PRP, DEM e o PSL do uberabense Heli Andrade. O deputado também esteve presente no encontro com o governador ontem. 

Durante a reunião, Zema ressaltou que o foco da gestão é reequilibrar as finanças do Estado e todas as ações serão comunicadas aos parlamentares para assegurar transparência no processo. “Temos feito o possível e o impossível para reduzir despesas e tenho feito questão de ser exemplo. Estamos fazendo no Executivo milhares de ações. Cada uma delas economizando um tanto, que está longe de ser suficiente para resolver tudo, mas que em conjunto serão muito representativas”, disse. 

Além disso, o governador reforçou a necessidade de adesão de Minas Gerais ao Plano de Recuperação Fiscal junto ao governo federal. O texto será enviado para apreciação dos deputados estaduais. “O Estado está em situação de penúria e dependeremos muito de vocês [parlamentares] na aprovação da lei que vai possibilitar nossa adesão ao Plano de Recuperação Fiscal. Ele é essencial para que tenhamos um desequilíbrio menor, um déficit moderado. Temos infraestrutura e temos condições se voltar a ser um Estado de peso. Estamos trabalhando com todo empenho nesse sentido”, defendeu. 

Já o vice-governador Paulo Brant afirmou que a Assembleia tem papel fundamental nesse trabalho de recuperação de Minas e apelou para que sejam evitados entraves na discussão das propostas. “O caminho passa por uma gestão austera, eficiente, com pessoas qualificadas. Mas, além da boa gestão, é preciso a boa política. Ela pode ser fonte de iluminação de caminhos e não apenas de obstáculos. A Assembleia é parceira e vai construir com o governo o caminho para tirar Minas Gerais da situação em que a gente se encontra”, encerra.

 

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia