JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Mais de um ano depois da ordem de serviço, praça de esportes está parada

O início da implantação foi anunciado pela Prefeitura em março de 2018, mas não houve avanço no serviço

15/03/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 15/03/2019 - 08:21:58.

Foto/ Jairo Chagas 
 
Na área onde será a nova praça de esportes há somente a placa indicativa e mato, que cresce onde aconteceu movimentação de terra
 
Mais de um ano após a assinatura da ordem de serviço, obras para construção de nova praça de esportes “Murilo Pacheco de Menezes” não estão em andamento e área destinada ao projeto é tomada pelo mato. O início da implantação foi anunciado pela Prefeitura em março de 2018, mas não houve avanço no serviço.
 
De acordo com o presidente da Funel (Fundação Municipal de Esporte e Lazer), Luiz Humberto Medina, o atraso não se deve à falta de recursos para realizar o projeto. A construção da nova praça tem investimento estimado em R$1 milhão e será custeada pela iniciativa privada. “Não houve desistência”, acrescenta.
 
Medina justifica que o atraso na obra ocorreu porque, após começar a terraplenagem do terreno, foi constatado que o solo era muito úmido por causa da existência de minas de água no local. Com isso, o início da construção foi suspenso para que fossem feitas avaliações pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “Tivemos que fazer adaptações no projeto e foi necessário o parecer técnico para dar continuidade à obra”, pondera.
 
O presidente da Funel posiciona que houve demora para conclusão do processo, mas assegura que a questão está resolvida agora. “A nossa previsão é começar a obra em meados de abril. Será bom porque já terá passado o período das chuvas. O prazo de execução é de cinco meses. Então, esperamos entregar a nova praça ainda este ano”, manifesta. Enquanto a nova praça de esportes não é concluída, Medina reforça que a estrutura atual na rotatória da avenida Santos Dumont continua em operação normal e não haverá prejuízos para a população.
 
A transferência da praça do endereço atual está sendo feita porque o terreno da rotatória não pertence ao município. A construção foi feita em imóvel particular e o custo da desapropriação – em torno de R$12 milhões – foi considerado inviável pela Prefeitura. Com isso, a estrutura será transferida para área própria do município na avenida Pedro Salomão, perto do Fórum Melo Viana.
 
A nova praça de esportes terá vestiários, playground, lanchonete, três quadras, espaço para capoeira e manterá todas as atividades hoje praticadas na rotatória, além de ampliação da área de musculação.
 
O atual espaço na avenida Santos Dumont dará lugar a um centro comercial, com 14 lojas menores e três âncoras. Na assinatura da ordem de serviço, os representantes da construtora responsável pela obra asseguraram que a área esportiva atual será fechada apenas quando a nova estiver em funcionamento.
 

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia