JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 17 de dezembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Educadores do município realizam hoje assembleia para definir pauta de 2019

Educadores da rede municipal realizam assembleia hoje para definir lista de reivindicações que farão parte da pauta para a campanha salarial

06/12/2018 - 07:46:55. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 06/12/2018 - 08:01:31.

Arquivo


Conforme Bruno Ferreira, presidente do Sindemu, a pauta está sendo formatada com base em demandas encaminhadas pelas redes sociais

Educadores da rede municipal realizam assembleia hoje para definir lista de reivindicações que farão parte da pauta para a campanha salarial do próximo ano. O cumprimento do piso nacional do magistério e a equiparação do tíquete da categoria ao restante do funcionalismo são demandas que devem constar no documento. 

De acordo com o presidente do Sindemu (Sindicato dos Educadores do Município de Uberaba), Bruno Ferreira, a pauta de reivindicações está sendo formatada com base em demandas encaminhadas pelas redes sociais. Inicialmente, mais de 30 propostas foram apresentadas, mas, após uma pré-seleção, 20 serão analisadas hoje pela categoria para definir a lista final de solicitações para as negociações do próximo ano. O sindicalista salienta que o documento deve ser protocolado ainda este mês para análise do Executivo. “Mesmo sabendo da situação financeira do município, esperamos conversar o mais breve possível com o prefeito para discutir as questões financeiras”, pondera.

Entre as demandas financeiras, a categoria deve insistir nas negociações para o pagamento do piso do magistério e também na equiparação do tíquete-alimentação dos educadores ao restante do funcionalismo. O tíquete dos professores é R$425 e a proposta seria aumentar para R$500. Além disso, a assembleia abordará o enxugamento de pessoal que será feito na Prefeitura. No último fim de semana, as primeiras listas de demissões foram publicadas no Porta-Voz. Mais de 280 funcionários contratados foram dispensados, inclusive professores. O Sindemu já pediu uma reunião de urgência com os representantes do governo municipal para esclarecer sobre as medidas de contenção. 

Os sindicalistas querem saber os nomes, a lotação e o cargo dos servidores que estão sendo afetados, como também a previsão de acertos dos encerramentos dos contratos, a suspensão de progressões da carreira na vigência do decreto e informações do pagamento das férias e 13º, entre outros itens ligados à Educação.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia