Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
POLTICA
Tamanho do texto: A A A A
Gisele Barcelos - 10/01/2017

Agremiao descarta ataque ao agronegcio em samba-enredo

Compartilhar:

Após reação de entidades ligadas ao setor rural, Imperatriz Leopoldinense se manifestou nas redes sociais e descartou ataque ao agronegócio no samba-enredo apresentado para o carnaval 2017 no Rio de Janeiro. ABCZ e Girolando divulgaram notas de repúdio à escola de samba carioca na semana passada.

Por meio das redes sociais, o carnavalesco Cahe Rodrigues posicionou que a Imperatriz Leopoldinense abordou no ano passado a história da dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, mostrando a vida do homem do campo e a importância da produção agropecuária da região Centro-Oeste para o abastecimento.

Dessa forma, o carnavalesco argumentou que não houve intenção de atacar o setor rural com o samba-enredo de 2017.  “Seria, no mínimo, estranha a nossa posição de exaltarmos o trabalho de produtores rurais num carnaval e criticá-lo no outro [...]. Nunca foi nossa intenção agredir o agronegócio, setor produtivo de nossa economia a quem respeitamos e valorizamos”, continua o texto.

O carnavalesco carioca ainda ponderou que as críticas são apenas à exploração da terra de forma não sustentável, que prejudica a preservação do meio ambiente. “Combatemos, sim, em nosso enredo, o uso indevido do agrotóxico, que polui os rios, mata os peixes e coloca em risco a vida de seres humanos, sejam eles índios ou não, além de trazer danos, em alguns casos irreversíveis, para nossa fauna e flora”, acrescentou. 

Além disso, Rodrigues afirmou que o ponto principal do tema deste ano é abordar a importância da reserva do Parque Indígena do Xingu e defender o respeito à população indígena. “Nosso objetivo não é outro senão fazer um alerta sobre os riscos que ainda ameaçam as 16 etnias que ali resistem e, indiretamente, muitas outras espalhadas pela Amazônia [...]. Quando a Imperatriz decidiu levar o Xingu para a Avenida, tinha uma razão muito forte. Ela quer dizer apenas: respeitem o nosso índio e aprendam, com ele, a amar o que chamamos de Brasil”, encerrou.



OUTRAS NOTCIAS


Servidor Solidrio prepara festa julina para arrecadar fraldas e leite (24/06)
Oramento impositivo j pode ser analisado pelo plenrio da ALMG (24/06)
Codiub avana para implantar sistema de Cidade Vigiada (24/06)
Procon empossa novos conselheiros e curadores para gerir fundo municipal (24/06)
Minas tem 16 casos de febre amarela com vacinao prvia (24/06)
Planto da PC j funciona em prdio reformado no Parque das Amricas (24/06)
A mulher que dever dar mais sensibilidade Fiemg Regional (24/06)
Desaprovao de Bolsonaro dispara, segundo pesquisa do Ipsos (24/06)
Setor sucroenergtico deve investir na integrao da produo com a indstria (23/06)
Projeto sobre a produo de queijo em Minas recebe parecer favorvel (23/06)
Pr-candidatos do MDB devem apresentar alianas, diz manifesto (23/06)
Interesses regionais e questes partidrias criam dilema para Piau (23/06)
Eleio de outubro deve reeditar a unio dos Menudos dos anos 90 (23/06)
Fachin arquiva pedido de liberdade de Lula (23/06)
Governo do Estado quita com atraso a 1 parcela dos salrios dos servidores (22/06)
Cmara agiliza sesses para os vereadores irem solenidade (22/06)
Prefeito pede agilidade na liberao de recursos para obras paradas (22/06)
Meta zerar o dficit habitacional, diz Piau na entrega dos imveis (22/06)
Prefeitos no iniciam greve branca no 35 Congresso de Municpios (22/06)
Secretrio de ministrio diz que mais 700 mil casas sero erguidas (22/06)




San Marco - 20jun
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Na sua opinio, como deveriam ficar os direitos polticos de parlamentares presos?





JM FORUM
A Lei Seca completou dez anos em junho. Na sua opinio, temos o que comemorar?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018