JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 14 de novembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

MP denuncia homem que estava com mais de 10kg de maconha

O acusado foi preso no dia 6 de maio deste ano, em flagrante, em residência localizada na rua Tupis, bairro Vila São Vicente

- Por Thassiana Macedo Última atualização: 23/06/2018 - 08:18:20.

Foto/Arquivo

Promotor Laércio Conceição entendeu que houve crime de tráfico de drogas, visto que o réu foi flagrado com mais de 10kg de maconha

Ministério Público de Minas Gerais apresentou denúncia contra um homem, conhecido pelo apelido de “Coreinha”, por tráfico de grande quantidade de drogas. O acusado foi preso no dia 6 de maio deste ano, em flagrante, em residência localizada na rua Tupis, bairro Vila São Vicente. Na ocasião, policiais militares localizaram mais de 10kg de maconha. O caso será analisado pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Uberaba, Ricardo Cavalcante Motta.

Segundo o promotor criminal Laércio Conceição Lima, naquela data, policiais militares faziam patrulhamento pelo bairro Jardim América, quando receberam denúncia anônima de um cidadão, que não quis se identificar, informando que um indivíduo moreno, baixo e magro, conhecido pelo apelido de “Coreinha”, estaria armazenando grande quantidade de maconha em seu imóvel. Foram feitos diligências e cruzamentos de dados disponibilizados nos sistemas de segurança, e os policiais obtiveram êxito em conseguir a localização do suspeito e sua identificação.

Dessa maneira, os militares se deslocaram até a rua Tupis, bairro Vila São Vicente, quando entraram em contato com o homem indicado na denúncia anônima. O indiciado autorizou a entrada dos policiais militares no imóvel e confirmou a posse da droga, indicando inclusive onde se encontrava. Durante as buscais, localizaram dentro da gaveta de uma cômoda, na sala da casa, a quantia de 10,470kg de maconha, distribuídos em nove tabletes. Para o promotor, ficou confirmada veracidade das informações de que “Coreinha” realizava tráfico de drogas, em razão da quantidade absurda de maconha apreendida na posse do indiciado.

O acusado chegou a alegar que guardava a droga a pedido de um indivíduo identificado apenas por Gustavo, sem mais detalhes. “Coreinha” informou aos policiais militares que receberia a quantia de R$600 para manter a droga em sua casa, por dois dias. Por isso e, em razão da grande quantidade de maconha, para Laércio Conceição não há qualquer dúvida de que toda a droga apreendida em poder do indiciado se destinava à comercialização ilegal para usuários da cidade.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia