JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 21 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Criança de 11 anos foge de casa e é encontrada depois do trevo de Água Comprida

O pai não foi encontrado e os avós se recusaram a buscar a criança, que acabou acolhida pelo Conselho Tutelar

18/04/2019 - 07:29:53. - Por Tulio Micheli Última atualização: 18/04/2019 - 07:56:21.

Ocorrência no mínimo intrigante foi registrada nesta quarta-feira (17), na MG-427, pelo 1° Pelotão da Polícia Militar Rodoviária de Uberaba.

Conforme apurou a reportagem, durante patrulhamento pela rodovia MG-427, que liga Uberaba a Água Comprida e Conceição das Alagoas, policiais se depararam com uma criança pedalando em uma bicicleta sozinha pela rodovia. Por conta do ritmo acelerado do menino, os policiais resolveram proceder abordagem e entender o que estava acontecendo.

Ao interromper as rápidas pedaladas do menino, os militares questionaram o que ele fazia sozinho ali na estrada.

Sem titubear ele se identificou e disse ter 11 anos de idade. Porém, o menor afirmou que não poderia perder tempo dando explicações, uma vez que ele estava indo para a cidade de Fronteira, encontrar com a mãe.

Intrigados com a resposta, uma vez que a cidade de Fronteira fica a 176 quilômetros de distância de Uberaba e, de carro, o percurso dura cerca de três horas, então, os policiais continuaram a interpelar o menino.

Ele explicou que mora com o pai no bairro Leblon, porém precisava ir ao encontro da mãe, que mora na cidade vizinha. Ele confessou que estava fugindo de casa por medo de apanhar do pai, uma vez que sofreu uma suspensão de três dias da escola onde estuda e, por isso, optou por ir pedalando até a cidade natal da mãe.

Impressionados, uma vez que a criança já havia percorrido sozinha mais de 30 quilômetros pela rodovia, os policiais resolveram interromper sua viagem até que os fatos fossem devidamente apurados.

Diante da situação, os policiais procuraram a escola, que confirmou a suspensão e ofereceu telefones de contato dos familiares. O pai não foi localizado, sendo que um dos números oferecidos pela escola era da casa da avó paterna. Ela ficou surpresa com o ocorrido, mas fez questão de salientar que o neto é extremamente "custoso" e que a mãe teria negado cuidar da criança.

Com a impossibilidade de manter contato com o pai do menino, os policiais solicitaram que os avós buscassem a criança, o que foi negado, justificando não possuir carro e ambos têm mais de 80 anos.

A reportagem ainda apurou que, por conta da situação de perigo que a criança corria, o Conselho Tutelar foi acionado e o menino ficou sob a responsabilidade da entidade até que o pai se apresentasse.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia