JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 16 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Rede com 13 instituições atuará contra as explosões de caixas

Grupo de trabalho está sendo formado para atuar nas cidades de Patos de Minas, Uberlândia e Araxá

14/03/2019 - 00:00:00. - Por Tulio Micheli Última atualização: 14/03/2019 - 07:33:08.

Foto/arquivo


Explosões de caixas eletrônicos serão monitoradas por grupo coordenado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública

Patos de Minas, Uberlândia e Uberaba estão montando redes locais de monitoramento de explosões de caixas eletrônicos, sob a coordenação da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), e formadas por representantes de 13 instituições de segurança estaduais e federais, com atuação nos municípios e suas regiões.

A ideia é formar um grupo, com nomes predefinidos de profissionais, que deverá realizar um trabalho específico e voltado para o acompanhamento, prevenção e apuração de explosões de caixas eletrônicos. Estas pessoas terão a missão de ampliar o compartilhamento de informações sobre o crime entre as instituições e formular ações coordenadas.
 
Nos últimos três dias, profissionais da Integração da Sesp estiveram em Patos de Minas, Uberlândia e, na manhã de ontem, em Uberaba. Hoje o grupo estará em Divinópolis para monitorar os resultados do sistema, que já foi criado na cidade do Centro-Oeste mineiro.
 
O subgrupo de Trabalho Operacional de Caixas Eletrônicos tem a seguinte formatação de instituições: Secretaria de Estado de Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Civil, Ministério Público, Corpo de Bombeiros Militar, Exército Brasileiro, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Abin, Associação de Bancos do Estado de Minas Gerais, Associação Brasileira de Bancos, Febraban e Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap).
 
A reportagem conversou com o comandante da 5ª Risp, coronel Lupércio Peres Dalvas, que informou que a reunião aconteceu na sede da entidade, em Uberaba. Ele destacou a importância do trabalho da Secretaria de Estado de Segurança Pública, porém salientou números positivos em Uberaba. “A secretaria está no papel dela de buscar alternativas para o combate a este tipo de crime, porém, é preciso salientar que conseguimos zerar essas ocorrências em Uberaba. Nossas equipes de inteligência têm trabalhado incansavelmente para que isto não aconteça mais na cidade e na nossa região”, disse o comandante.

 

 

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia