JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de janeiro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Civil já identificou e procura suspeitos de matar comerciante

Crime aconteceu na Capelinha do Barreiro em setembro do ano passado, quando a vítima foi surpreendida pelos assassinos na sala de casa

13/01/2019 - 00:00:00. - Por Tulio Micheli Última atualização: 13/01/2019 - 10:44:15.

Foto/Reprodução

Casa onde o comerciante Sebastião Volkers Filho foi assassinado por grupo que invadiu sua casa e após o crime fugiu

Delegado da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa - DHPP, em Uberaba, Dr. Cyro Moreira, revelou na semana passada que mais um crime está próximo de ser solucionado em Uberaba. 

Caso se refere ao homicídio do motorista de transporte escolar e comerciante Sebastião Volkers Filho, 59 anos, covardemente assassinado dentro de sua própria casa na comunidade rural da Capelinha do Barreiro. O crime ocorreu na madrugada do dia 24 de setembro do ano passado.

No dia dos fatos, a esposa de Sebastião contou que, por volta de 4h, eles acordaram após escutar barulho do lado de fora da casa. O marido pegou uma cartucheira que estava carregada, destrancou a porta do quarto e foi verificar o que estava acontecendo, juntamente com a companheira.

Quando a esposa acendeu a luz, os moradores viram três indivíduos sentados na sala. A moradora saiu correndo e encostou-se à parede, escutando disparos de arma de fogo. O marido dela efetuou um tiro, enquanto os criminosos dispararam cerca de dez vezes.

O morador de 59 anos foi atingido no peito e morreu no local. A esposa dele não ficou ferida. Os três criminosos saíram correndo, deixando pares de calçados e bonés no local. Em data anterior, ladrões já tinham tentado furtar na casa, mas o homem reagiu e os assaltantes fugiram.

Prisões. Até o momento, um homem já se encontra preso, suspeito de envolvimento no crime. Ele já possuía mandado de prisão em aberto e permanece recluso desde o ano passado. O delegado também afirmou que os outros dois suspeitos já foram identificados. Os mesmos já são, inclusive, considerados foragidos, uma vez que já existem mandados de prisão expedidos em desfavor dos mesmos.

Cyro Moreira ressaltou a importância da população em casos como estes. "Muitas pessoas têm medo de fazer denúncias, indicar onde os criminosos se escondem, porém, é possível fazer isso de maneira anônima e completamente segura. Queremos capturar os suspeitos o quanto antes, pois a solução para esse crime depende dessas prisões, e a Polícia Civil não vai descansar até concluir o caso", enfatizou o delegado. 

Caso alguém queira fazer alguma denúncia sobre qualquer crime, é possível realizar pelo telefone 181. Não é necessário identificação e o serviço é extremamente seguro.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia