JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Vadão faz mistério sobre presença de Marta e plano B contra Austrália

Brasil enfrenta time da Oceania na tarde desta quinta-feira, na Copa do Mundo de futebol feminino

13/06/2019 - 00:00:00. - Por Folhapress Última atualização: 13/06/2019 - 08:00:14.

Assessoria/CBF


Técnico Vadão prevê um jogo de alta intensidade entre brasileiras e australianas

O técnico Vadão faz mistério sobre a escalação da atacante Marta na segunda partida da seleção na Copa da França, nesta quinta (13), contra a Austrália. Segundo ele, uma reunião até a manhã desta quinta deve definir a participação da atleta, que se recupera de uma lesão na coxa esquerda sofrida há três semanas, durante a preparação do time, em Portugal.

Depois de assistir do banco à vitória das companheiras contra a Jamaica, na rodada de abertura, Marta voltou a participar dos coletivos com o resto do grupo na terça (11), já em Montpellier, local do segundo confronto.

"Ela tem respondido muito bem ao treinamento", afirmou Vadão. "Estamos subindo os degraus com ela. Ela tem chance [de entrar]? Tem. Mas isso será resolvido em conjunto. Sempre haverá um risco, por causa do tempo curto de recuperação."

A goleira Bárbara, que participou da entrevista coletiva ao lado de Vadão, disse que Marta "está com fome de bola, se sente 100%". "Por ela, já tinha entrado no primeiro jogo."

O treinador, que prevê um duelo de "alta intensidade" contra as australianas, que estrearam com derrota para as italianas, também não quis dar detalhes sobre a composição da equipe, caso Marta não volte a campo.

"Treinamos alternativas ao esquema do primeiro jogo [com Debinha pela lateral e o duo Bia Zaneratto-Cristiane na frente], mas não vou dizer aqui quais." 

O retrospecto recente da seleção contra a equipe da Oceania é francamente desfavorável. Depois de eliminar as australianas na Olimpíada do Rio (numa disputa de pênaltis que ajudou a tornar a goleira Bárbara conhecida do grande público), as brasileiras perderam quatro confrontos consecutivos, o primeiro deles por 6 a 1.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia