JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de julho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Idosos precisam estar em dia com várias vacinas (e não somente a da gripe)

19/06/2019 - 10:14:39. - Por Jeniffer Elaina

Em meio à campanha de vacinação da gripe, vale a pena ressaltar que os idosos não devem se preocupar apenas com essa vacina, mas muitas outras merecem atenção.

Atualmente a Campanha Nacional de Vacinação foi prorrogada e estendida e um dos motivos para isso é que uma parte do público alvo não foi imunizada. Os idosos precisam estar em dia com várias vacinas e a da gripe é uma delas.

Os idosos fazem parte do grupo prioritário de imunização, que possui cerca de 59,4 milhões de pessoas, porém, cerca de 11,9 milhões não tomaram a dose da vacina.

Dos estados brasileiros, apenas cinco deles conseguiram atingir a meta de 90% dos grupos prioritários durante o período da campanha.

Esses dados demonstram que as pessoas não estão se imunizando corretamente e, como consequência, podem ficar doentes e ter complicações.

Após os 60 anos, o sistema imunológico pode estar comprometido, pois, devido à idade, ele não consegue se manter tão forte e fica mais propício a doenças crônicas.

Por conta disso, os idosos precisam estar em dia com várias vacinas. Dessa forma, recebem os anticorpos necessários para algumas doenças que o organismo já não consegue produzir sozinho.

Mesmo os idosos saudáveis e com um bom sistema imunológico devem se prevenir tomando as vacinas recomendadas, pois dessa forma conseguirão combater os problemas de saúde e ter uma melhor qualidade de vida.

O grande problema em relação à baixa imunização, muitas vezes, ocorre por não haver uma divulgação tão ampla do calendário de vacinas para idosos.

Não é apenas a gripe que pode ser prevenida, mas existem outra doenças.

Idosos precisam estar em dia com várias vacinas

Para se imunizar corretamente é indicado que o idoso possua a carteira de vacinação. Dessa forma é possível saber quais doses já recebeu e contra o que está protegido.

Um médico pode passar todas as orientações e, ao ir em uma Unidade Básica de Saúde, também poderá ser informado.

Quem deseja manter os cuidados com a saúde após os 60 anos, deve conhecer quais são as doses de vacina que deve tomar.

Gripe

Essa talvez seja a vacina mais conhecida e deve ser tomada sempre que houver uma campanha de vacinação.

Isso costuma ocorrer anualmente porque, conforme informações do site da Euroclinix, o vírus Influenza sofre mutações ano a ano e a vacina do ano anterior pode já não fazer efeito contra ele.

Sendo assim, não basta tomar a dose um ano e no seguinte achar que está protegido.

Doenças pneumocócicas

A doença tem um alto índice de mortalidade em pessoas acima dos 65 anos, atingindo cerca de 25% desse público. 

A vacina é capaz de prevenir diferentes doenças causadas pelo Pneumococo e a quantidade de doses dependerá da situação vacinal de cada um.

Quando em dia com o calendário de vacinação, é aplicada uma primeira dose. A segunda deve ser tomada 6 meses após a primeira e a terceira, 5 anos depois.

Herpes-zóster

Ela ocorre por conta da reativação tardia do vírus da catapora e a vacina diminui em 80% o risco de complicação.

Só está disponível na rede privada e apenas uma única dose é suficiente para proteger o organismo.

Hepatite B

A hepatite B pode ocasionar outras doenças, como a cirrose, e atinge principalmente os homens.

Todos os idosos devem estar imunizados com três doses. A segunda dose deve se aplicada 30 dias após a primeira e a terceira em seis meses.

Tríplice bacteriana

Apesar do nome, na rede pública se encontra a proteção apenas contra duas doenças: difteria e tétano.

Na rede provada é possível conseguir também a imunização contra tétano. É preciso tomar uma dose a cada 12 meses.

Febre amarela

Ela deve ser aplicada apenas em idosos que não foram imunizados anteriormente, pois, uma única dose da vacina é válida para avida inteira.

Vacina meningocócica

Não existe uma obrigatoriedade da vacinação que protege contra o Meningococo, a não ser em situações de surto. Nesse caso, apenas uma dose já é suficiente.

Tríplice viral

Ela é capaz de prevenir a caxumba e rubéola e sarampo, entretanto, a maioria das pessoas já teve contato com essas doenças.

A vacinação só é recomendada para quem nunca as teve e precisa se proteger. Ela pode ser tomada apenas uma vez.

Os idosos precisam estar em dia com várias vacinas. A melhor maneira de fazer isso é acompanhando o calendário de vacinação e sempre consultando um médico. Sempre que houver campanhas de imunização e fizer parte do grupo de risco, não deixe de participar.

Fontes: Saúde.gov, Saúde Abril

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia