JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 22 de abril de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

O jardim do vizinho

É impressionante como as pessoas gostam mais do que é do outro. Por isso dizem que o jardim do vizinho é sempre mais belo!

19/01/2019 - 00:00:00. - Por Ricardo Cavalcante Motta

É impressionante como as pessoas gostam mais do que é do outro. Por isso dizem que o jardim do vizinho é sempre mais belo! Nesse contexto, as críticas aos excessos narcisistas ficam até aliviadas. Mas a tendência vulgar é desejar o que é do outro, ou ser como o outro. Parece uma enfermidade social inconfessável. Infelizmente isto pode desenvolver-se ao grau da inveja. Pois é! Vejam a inusitada situação que me foi revelada. Depois de casamento de princesa em conto de fadas, a noiva veio precocemente a óbito fatal, antes da efetiva consumação do matrimônio em vida cotidiana. A comoção foi extrema e a dor do viúvo foi deveras profunda pela contusão ante o intenso golpe sentimental. Então, surgiu um conjunto disposto a recuperar a alegria do moço, o que de fato demorou muito para restabelecer. Renasceu pela força da vida e por imposição natural da lei Divina. Enquanto isso, qual não foi a situação inusitada? A aparência de amor do moço era tão assinalada que uma bela moça chegou até ele em prantos para revelar que queria ter morrido em lugar da noiva. Questionada do motivo, se seria apenas para salvar aquele amor abortado, respondeu que não. Era simplesmente porque queria ter sido tão amada quanto a falecida. Perplexo, o viúvo pensou. A que ponto chega a vontade de ser o outro! Até a morte como a do vizinho é cobiçada. Decorre. A que lugares é capaz de viajar essa mente humana. Melhor é gostar e bem cuidar dos próprios jardins, e das mentes também.

(*) Juiz de Direito

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia