JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 22 de setembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Cadê a liberdade?

Lembro-me dos jogos nos estádios onde centenas e centenas de veículos

04/09/2018 - 20:56:18. - Por Fulvio Ferreira Última atualização: 04/09/2018 - 20:56:25.

Lembro-me dos jogos nos estádios onde centenas e centenas de veículos ficavam estacionados na porta e nas ruas adjacentes e por lá permaneciam intactos.

Tempos atrás eu ia às festas, bailes e comemorações e podia estacionar o meu carro nas imediações sem qualquer transtorno.

No passado, eu ia ao cinema, num sábado à noite qualquer, e voltava a pé com toda a tranquilidade.

Lembro-me de deixar a minha bicicleta no corredor de casa, dia e noite, sem nenhum problema. Aliás, o portãozinho de entrada não conhecia cadeado e a porta da cozinha ficava sempre aberta, com uma cadeira escorando para o vento não bater.

Aonde foi parar a minha Liberdade?

E a sua? E a de todos os brasileiros?

Nossas cidades estão mais modernas, estamos conectados em tempo real, mas, em muitos casos, esta conexão serve para chamar a polícia e para fazer filmes em situações degradantes para a vida, para a família e para a liberdade.

Aonde vamos parar?

Ainda existe um riacho Ipiranga?

Ainda existe a possibilidade de haver uma ruptura entre a ordem e o caos?

Podemos ter esperança?

Eu ainda acredito!

Eu ainda acredito que o bem vencerá o mal, que a virtude será maior que a imperfeição e que a paz reinará.

Para isso acontecer será necessário que esta Terra tenha um governante, que seja a Terra de Deus onde o bem prevalecerá.

Quando este tempo chegar, voltaremos a ter paz e segurança que são princípios de uma vida livre, de uma vida de liberdade. 

(*) Empresário, palestrante e consultor em comércio varejista

 

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia