JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 17 de outubro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

A insustentável decadência do ser humano

Que rumor é este? É o vento sob a porta. Que anda o vento a fazer lá fora? Nada

11/08/2018 - 11:27:35. - Por Padre Prata Última atualização: 11/08/2018 - 11:27:45.

“Que rumor é este? É o vento sob a porta. Que anda o vento a fazer lá fora? Nada. Como sempre, nada.” (T.S. Eliot)

Todo mundo entende muito bem o que Eliot está dizendo. Há muito barulho lá fora. Muita gritaria. Gente armada. Carros com pisca-pisca vermelho como se dissessem: “Fiquem tranquilos. Estamos aqui. Vamos ver o que está havendo.” Repórteres. Fotógrafos. Curiosos. É o vento lá fora, bem junto de nossas portas. E que faz o vento lá fora? Nada. Absolutamente nada. A violência é cada vez mais forte. Cada vez mais perto de nós. E o que se tem feito para botar freio nesse imenso tsunami que se aproxima? Nada. Só barulho. Os grandes se reúnem, gostam sempre de reuniões. Aparecem aqueles que sabem tudo, PhDs em educação, em jurisprudência, em problemas sociais. Vêm com as soluções que aprenderam em Harvard, em West Point, na Sorbonne. O que fazem? Nada. O vento continua soprando lá fora. “Não se preocupem, estamos aqui para lhes servir. Vamos resolver seus problemas”.  Conversam, conversam e, cansados, vamos esquecendo.

Ninguém mais fala naqueles filhos separados dos pais nos USA. Ninguém mais fala em Marielle, aquela vereadora de São Paulo assassinada ninguém sabe por quê. Ninguém mais fala no garotinho preso no cinto de segurança arrastado pelas ruas. Ninguém mais se lembra dos pedófilos. E o vento continua soprando lá fora. Outros atos de violência acontecerão mais fortes. Em breve nos esqueceremos dos políticos corruptos que infestam o Executivo, o Legislativo e o Judiciário.

Estarão falidas nossas instituições ou simplesmente amarradas a soluções de meio século atrás? Os responsáveis pelo Bem Público não encontram soluções em benefício do povo. Na política, na religião, na jurisprudência, na educação, o que fazem é repetir soluções superadas. Não se trata mais de mudar uma ou outra lei. O problema é de paradigma, de base, de estrutura. Não adianta mudar o telhado se a estrutura está afetada. 

É revoltante ouvir as promessas de nossos candidatos nas próximas eleições. Votar em quem?

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia