JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 15 de novembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

É o cliente quem paga as contas!

Recentemente eu fui ao escritório de uma empresa de consórcios de veículos instalado no interior

- Por Fulvio Ferreira Última atualização: 11/07/2018 - 20:38:17.

Recentemente eu fui ao escritório de uma empresa de consórcios de veículos instalado no interior de uma conceituada agência. Me dirigi à recepcionista e informei com quem gostaria de falar. 

Após ser gentilmente informado que eu já fora anunciado, me sentei e comecei a esperar. Em pouco tempo chegaram dois outros clientes que foram rapidamente atendidos e eu continuei a esperar.

Resolvi me levantar, bebi água e continuei a esperar. Andei de um lado a outro e continuei a esperar.

As empresas, por vezes, perdem oportunidades preciosas de causar boas primeiras impressões. Não se atentam às suas missões tampouco valorizam seus clientes. Com o tempo eles vão se distanciando e perecer pode ser um caminho natural para estas empresas.

Cuidar do cliente em todos os aspectos é primordial. Da recepção até a solução dos problemas deve ser uma obsessão. Afinal, é o cliente quem paga as contas. O cliente, em qualquer situação, precisa receber atenção. E todas as pessoas numa empresa são responsáveis por acolher e atender os clientes.

Depois de algum tempo finalmente fui chamado; perguntei à recepcionista se eu realmente poderia entrar, se a pessoa com quem a minha demanda tinha endereço estava me aguardando. Ela um pouco assustada disse que sim. Entrei e quando cheguei à frente da mesa cuja funcionária iria me atender eu, após cumprimentá-la, perguntei se realmente ela poderia me atender, se não estava ocupada. De modo atencioso e até preocupado ela buscou a história acontecida e se desculpou pela funcionária que não havia me anunciado.

O atendimento enfim foi rápido e assertivo.

Ao sair sequer fui observado pela recepcionista que atentamente lixava suas unhas.

Parte desta história lhe foi familiar?

Espero que não. Mas, em caso positivo, sugira ao gerente da empresa onde aconteceu com você algo parecido que treine mais e capacite mais seus colaboradores.

Afinal, é o cliente quem paga as contas!

Por isso a ele todo o respeito, carinho e atenção possíveis. 

(*) Empresário, palestrante e consultor em comércio varejista
www.fulvioferreira.com.br

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia