JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de setembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

O jeito mais fácil

Alguns temas evito abordar aqui, por polêmicos demais e espaço insuficiente para aprofundamento...

- Por Márcia Moreno Campos Última atualização: 15/10/2017 - 09:28:49.

Alguns temas evito abordar aqui, por polêmicos demais e espaço insuficiente para aprofundamento da questão. Porém, não resisti em escrever sobre o assunto do momento, as tão faladas exposições de arte em museus que tantas reações causaram. Em uma delas, inclusive suspensa pelo patrocinador, denunciaram-se obras que remetiam à pedofilia e, em outra, um homem nu deitado no chão e permitindo ser tocado nas articulações pelos visitantes, aí incluindo uma criança acompanhada por sua mãe, a comoção foi generalizada.

Raramente se viu no apático Brasil, sempre tão condescendente com a corrupção e outros desvios de conduta, tantas manifestações de indignação nas redes sociais, jornais e TV por artistas, pessoas comuns e políticos, de um lado e de outro. Grupos de direita se posicionaram contra as exposições e a favor da moralidade, do cuidado com as crianças e da imposição urgente de limites à arte. Já os de esquerda queixaram-se de patrulhamento, cerceamento de liberdade e discriminação. Faltou coerência. Esses mesmos grupos estridentes e barulhentos se contradizem quando a questão moral se torna ideológica e passam a considerar normal o que antes tão veementemente atacavam. Acredito em liberdade e limite, não como conceitos excludentes, mas complementares. Só não consigo engolir a hipocrisia.

Políticos pegando carona e engrossando o coro dos indignados, como se verdadeiros paladinos da moralidade fossem. Qual grupo de esquerda ou de direita se propôs a gravar um vídeo condenando a atitude de um pai que em troca de favores permitiu que seu filho de 12 anos dormisse na cela de um estuprador condenado? Não se trata de um caso isolado. Os índices de pedofilia são maiores entre pessoas da mesma família, em especial pais e padrastos, que molestam e estupram filhas e enteadas à luz da sociedade e muitas vezes com o consentimento das mães. Que mobilização se faz de educação, punição e prevenção?

Esses mesmos grupos tão ciosos da moralidade acham normal crianças perderam a virgindade aos 10 anos e até incentivam os meninos a entrarem cedo na seara sexual. Consideram natural uma mulher ter vários filhos, cada um de um pai, e toleram as confusões familiares de casamento, separação, nova união, mais filhos, menos tempo para eles. O exemplo está sendo dado.

Infelizmente as pessoas preferem o jeito mais fácil de fazer as coisas. Muito barulho, pouco comprometimento e mídia farta. Receita ideal para a hipocrisia.

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia