Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Marco Antnio de Figueiredo - 20/03/2017

Meu amigo Jos Wagner

Compartilhar:

Li, certa vez, que é bom parar por um instante tendo como companheiro o silêncio, escutar a falta dos sons, fechar os olhos e começar uma viagem para um lugar onde apenas você mesmo pode te levar.

Ir de encontro a um lugar lindo, cheio de respostas para as perguntas da vida, pouco conhecido, onde apenas você e Deus conseguem entrar, para perceber que a humildade é uma qualidade dos grandes.

Realmente a madrugada é o melhor momento para ir de encontro com seu próprio eu e mesclar os fatos do cotidiano.

Parei por uns instantes e me veio à memória um amigo e companheiro de discussões políticas, José Wagner Maia.

Lembrei-me agora dos sábios ensinamentos de Saint-Exupéry ao afirmar que “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas...”. Sim, somos responsáveis pelos vínculos que criamos ao longo da vida. Cativar... Criar laços e você, meu amigo Zé Wagner, nunca foi como aqueles que abandonam os amigos e companheiros, como se em nenhum momento houvesse cativado.

Com o tempo aprendemos que nada substitui um companheiro perdido. Ninguém pode recriar velhos companheiros. Nada vale o tesouro de tantas recordações e tantas conquistas e trabalhos realizados, nada substitui a perda de um amigo e companheiro como você.

Relembrando nossas reuniões, suas opiniões sérias, ponderadas e às vezes críticas, dá para concluir que nada pode reconstruir esses momentos, por não encontrar companheiros como você, que sempre nos cumprimentava com um sorriso e uma amizade sincera, como o tronco de um carvalho, o qual podia contar com o abrigo de suas folhas.

Meu amigo Zé Wagner, o tempo em que nós e alguns outros companheiros de jornada tivemos a alegria de compartilhar a amizade, sempre buscamos a vitória e o melhor para esta terra de Major Eustáquio.

Grande amigo, as pessoas podem até esquecer o que você disse, podem até esquecer o que você fez, mas nunca esquecerão o que nos fez sentir.
Mas, infelizmente, diante da vontade de nosso Criador, algumas dessas árvores são arrancadas sem um aviso sequer tirando suas sombras, deixando o luto e a saudade daqueles em que, de forma recíproca, era depositada a fidelidade de uma amizade sincera e a garra de um companheirismo leal.
Zé, onde quer que esteja agora, pode ter certeza que sempre foi e será um companheiro ímpar, que soube cativar seus companheiros de jornada.
Descanse em paz, meu amigo, e volto afirmar o que te disse tantas vezes: é muito bom ter um amigo como você.

Marco Antônio de Figueiredo – Advogado e articulista

 




Boulevard Mall Edson Prata - novo
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Durante o inverno, normalmente as aes de combate ao Aedes aegypti perdem fora. Voc continua fazendo a sua parte?







JM FORUM
Uberaba est de volta ao Mapa de Turismo de Minas Gerais. Na sua opinio, a conquista trar benefcios ao municpio?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2017