JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 26 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Sem sucesso com blitze educativas, setor de Educação no Trânsito aposta em filhos para educarem pais

O objetivo do chefe do setor de Educação do Trânsito, Hélio Reis, é fazer com que os alunos sejam multiplicadores

16/05/2019 - 00:00:00. - Por Marília Mayer

Arquivo JM

Início e final de tarde nas portas das escolas de Uberaba, especialmente as particulares, significa trânsito lento por conta das filas duplas formadas pelos pais que vão levar ou buscar os seus filhos. 

No ano passado, o setor de Educação no Trânsito da Prefeitura realizou diversas blitze educativas na tentativa de chamar atenção dos motoristas para o cumprimento da lei. 

Sem atingir o sucesso esperado nas ações, o departamento realiza palestras dentro das escolas com o objetivo de conscientizar as crianças e adolescentes sobre a importância do cumprimento do Código de Trânsito Brasileiro. O objetivo do chefe do setor de Educação do Trânsito, Hélio Reis, é fazer com que os alunos sejam multiplicadores. 

“Eu até gosto muito de trabalhar com crianças pequenas de 4 e 5 anos porque elas são verdadeiras. A criança acaba cobrando o pai e é muito difícil educar adulto. A gente vai para rua, tem gente que até xinga a gente, não obedece”, desabafa.

As atividades são realizadas desde o início do ano e abordam também a necessidade do uso de cinto segurança, travessia na faixa de pedestres e o perigo do uso no celular no trânsito. 

Parceria com as escolas para coibir as filas duplas 

Para evitar a formação de filas duplas, o setor de Educação no Trânsito tenta parcerias com as escolas. Entre as sugestões está a adaptação da logística nos horários de chegada e saída de estudantes. 

“Tem escola que pode soltar aluno em outro portão e não soltar todos no mesmo horário porque tem pai que vai buscar o filho e não quer descer do carro, não quer estacionar o veículo. A gente pede que estacionem o carro. Tem gente que quer chegar no tumultuo e pegar o filho de qualquer forma”, observa o chefe do departamento, Hélio Reis. 

O departamento se dispõe, ainda, a capacitar funcionários das escolas para que possam organizar os motoristas nos horários de pico de movimento. Três escolas particulares disponibilizam essa função, porém, a falta de servidor para o trabalho é um complicador nas demais. 

“A gente até tentou fazer isso uma vez, só que muitas escolas não têm essa pessoa e ficou difícil. A gente ia fazer isso em todas as escolas”, finaliza. 

Leia também: Parar em fila dupla na porta de escolas configura infração 

Agentes de trânsito fiscalizam filas duplas na porta das escolas

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia