JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 18 de abril de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Campanha de vacinação contra febre aftosa começa com novidade este ano

Este ano a dosagem da vacina foi alterada, com a redução de 5ml para 2ml

14/04/2019 - 00:00:00. - Por Daniela Brito Última atualização: 14/04/2019 - 08:55:41.

Arquivo

Produtor não poderá mais utilizar vacinas com a dosagem maior, assim como está proibida a comercialização

Campanha da Febre Aftosa tem início no dia 1º de maio em todo o Brasil. Este ano a dosagem da vacina foi alterada, com a redução de 5ml para 2ml. A mudança foi determinada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A medida atinge todos os estados da Federação. Neste sentido, o produtor não poderá mais utilizar vacinas com a dosagem maior, assim como o estabelecimento está proibido de comercializá-la. 

O lançamento da campanha de vacinação, em nível nacional, acontece no dia 27 de abril, na abertura oficial da ExpoZebu. O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, avalia como importante a campanha, sendo considerada fundamental para a pecuária brasileira. Ele conta que foi através da campanha de vacinação que o Brasil conquistou o status pela OIE (Organização Mundial da Saúde Animal) de país livre de febre aftosa com vacinação e, consequentemente, a abertura de vários mercados que mantinham restrição aos produtos nacionais.

Agora, o presidente da ABCZ explica que o direcionamento é para um status ainda maior, que é o de país livre de febre aftosa sem vacinação. “E para que consigamos, os mecanismos internacionais exigem essas campanhas oficiais do governo com um cronograma de atividades”, explica. Com isso, ele ressalta que a mobilização de todos os produtores e sistema oficial e, consequentemente, respalda o futuro do agronegócio. “É importante para elevar nosso país ao patamar de negociação internacional. Além, é claro e, principalmente, a cada passo de avanço na campanha, entregamos mais qualidade e segurança ao consumidor brasileiro, que tem a garantia de sanidade atestada internacionalmente”, conclui. 

Vacina perde substância que causa infecção e inflamação no rebanho

 Romeu Borges, presidente do Sindicato Rural de Uberaba, destaca a importância da redução da dosagem da vacina de febre aftosa. Segundo ele, ao diminuir a dosagem, a vacina perdeu a substância que causava infecção e inflamação no gado. “Havia muito dano e prejuízo ao produtor rural. Até a indústria tinha prejuízos, pois era necessário retirar aquele caroço causado no local de vacinação”, esclarece.

Por outro lado, ele diz que o produtor rural deve ficar atento às suas vacinas, principalmente em relação à qualidade da seringa e o calibre da agulha. Além disso, com a dosagem menor, é necessário um cuidado maior para não haver a perda da vacina, por meio do refluxo do líquido. “É necessário usar as agulhas corretas para que haja eficiência na vacinação”, informa. 

Romeu Borges diz ainda que estas diretrizes objetivam a erradicação da doença até 2020. “Estas mudanças são vistas com bons olhos. Espero que os efeitos sejam progressivos para a erradicação completa da febre aftosa no Brasil”, finaliza.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia