JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 22 de abril de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Acontece amanhã em Uberaba ato em defesa da Justiça do Trabalho

Movimento vai distribuir uma carta com mitos e verdades sobre a Justiça do Trabalho e mostrar que não é só no Brasil que existe a instância

20/01/2019 - 00:00:00. - Por Daniela Brito

Sandro Neves

Fórum da Justiça do Trabalho em Uberaba, onde nesta segunda-feira (21) será realizado ato promovido por advogados, juízes e servidores

Ato em defesa da Justiça do Trabalho será realizado nesta segunda-feira (21) em Uberaba. A mobilização acontece às 8h30 na porta do prédio do Fórum Trabalhista de Uberaba, localizado na avenida Maria Carmelita Castro Cunha, 60, na Vila Olímpica. A iniciativa é da Associação Mineira dos Advogados Trabalhistas (Amat), com apoio da Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat), Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 3ª Região (Amatra3), Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário (Sintraemg). 

Conforme a diretora da OAB de Uberaba e delegada da Amat, advogada Flávia Fachineli, o ato é totalmente técnico, sem nenhum cunho político-partidário. A mobilização tem como objetivo ressaltar a relevância da Justiça do Trabalho, considerando os fundamentos constitucionais, sua independência e a importância para os jurisdicionados e o bom empregador. “São fundamentos técnicos para desmistificar e mostrar a verdade para a sociedade da importância da Justiça do Trabalho”, reforça. Segundo ela, a Justiça do Trabalho existe em vários países do mundo e não apenas no Brasil. “O Brasil não possui excesso de direitos”, diz. Ela também conta que não é cara a Justiça trabalhista. “Pelo contrário, é superavitária”, completa.

Durante o ato, uma carta será entregue à sociedade uberabense com os mitos e verdades da Justiça do Trabalho. A mobilização acontece simultaneamente em outros treze municípios de Minas Gerais. 

Mobilização tem apoio incondicional da Ordem dos Advogados do Brasil

A mobilização conta com o apoio incondicional da Ordem dos Advogados do Brasil de Uberaba. O presidente Eduardo Azank é totalmente contrário à extinção da Justiça do Trabalho no Brasil. “Espero que isso não aconteça”, diz. Para ele, a Justiça do Trabalho é uma área especializada para resguardar os direitos dos empregados e dos trabalhadores, para que não haja desigualdades, e garantir os direitos já conquistados ao longo do tempo.

Em todo país estão sendo realizados atos em defesa da Justiça do Trabalho. A mobilização é decorrente das declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL), logo após tomar posse, em entrevista ao SBT. Na ocasião, ele afirmou que pode vir a discutir o fim da Justiça do Trabalho. À emissora, ele também disse que vai aprofundar na reforma da legislação trabalhista. Bolsonaro usou exemplos do exterior e disse que os processos trabalhistas têm de tramitar na Justiça comum. Para o presidente, há um “excesso de proteção” aos trabalhadores. Outra mobilização em nível nacional está marcada para o dia 5 de fevereiro.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia