JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 22 de fevereiro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Uniformes escolares elevam vendas nas malharias da cidade em 50%

O preço dos produtos também foram reajustados em cerca de 8%, mas empresas tentam evitar o repasse para o consumidor

15/01/2019 - 00:00:00. - Por Daniela Brito Última atualização: 15/01/2019 - 07:40:46.

Reprodução


Venda de uniformes escolares aumenta movimento nas malharias da cidade durante o mês de janeiro

Malharias registram grande movimento este mês em razão da venda de uniformes escolares em Uberaba. Neste período, a demanda pode aumentar em até 50% em alguns estabelecimentos. Além disso, a mercadoria sofreu reajuste em grande parte das confecções especializadas em uniformes escolares. Por isso, é importante que o consumidor pesquise antes de realizar a compra. 

É o caso de uma malharia instalada na rua Ricardo Misson, no bairro Fabrício. De acordo com a proprietária, Marta Rodrigues Carvalho, uniformes são produtos funcionais e, esta época do ano, é quando registra alta nas vendas de até 50% em relação aos outros meses do ano. A mercadoria, segundo ela, sofreu reajuste de 8%, porém, a tabela é para todo o ano de 2019. “Nós trabalhamos com um reajuste anual e com apenas uma tabela nova, elaborada em janeiro, para ser aplicada ao longo de todo ano”, explica.

Em estabelecimento localizado na avenida Leopoldino de Oliveira, no Parque do Mirante, o movimento maior deve ocorrer a partir da segunda quinzena de janeiro, quando as pessoas começam a retornar das viagens de férias e se organizam para a volta às aulas, conforme avalia o gerente Bruno Dias de Abreu. “O aumento está sendo gradativo, visto que somente agora as pessoas estão procurando os uniformes em razão do término das férias, mas, até o final do mês, deverá ser maior”, informa. Segundo ele, a expectativa é de crescimento nas vendas dos uniformes escolares é de 30% a 40% em comparação aos outros meses do ano.

Além disso, houve reajuste do preço da mercadoria em relação ao ano passado de, aproximadamente, 15%.

Em outra confecção, também na avenida Leopoldino de Oliveira, no bairro Estados Unidos, a expectativa é de crescimento de 20% se comparado com 2018. Conforme o proprietário, Thiago Boaventura de Abreu, não houve reajuste do preço de todas as mercadorias, mas, em alguns produtos, o aumento foi de 8%. “Não aumentamos o preço dos uniformes, mas apenas de alguns produtos para manter os melhores preços para os clientes”, assegura. 

Já em outro estabelecimento, na avenida Fidélis Reis, que trabalha com uniformes de duas grandes escolas particulares, o movimento ainda é razoável, visto que o uberabense geralmente deixa as compras para a última hora, segundo o gerente Oswaldo Santos Prata. No entanto, ele confirma que, no fim do mês, o movimento cresce consideravelmente.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia