JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

BRT chega a Uberaba para mudar paradigmas do transporte coletivo

No horário de pico serão 12 ônibus; durante o dia todo temos várias faixas de alta, média e baixa demandas, então, a frequência dos ônibus BRT vai variar de quatro a 10 minutos

- Por Thassiana Macedo Última atualização: 25/01/2015 - 16:35:28.

Foto: Jairo Chagas


Superintendente de Transporte Coletivo da Prefeitura, Claudinei Nunes, fala das mudanças no sistema com a implantação do BRT

 

No dia 30 de janeiro, próxima sexta-feira, às 9h30, acontece a viagem inaugural da primeira linha do sistema BRT/Vetor de Uberaba, a chamada Linha Verde. O trajeto inaugural sairá do terminal Leste (Manoel Mendes) sentido terminal Oeste (Uberabão). No dia 31, o sistema entra oficialmente em operação em caráter experimental. Cerca de 30 servidores identificados com coletes escritos “Posso Ajudar?” permanecerão nos terminais e nas estações tubo para esclarecer dúvidas.
O novo sistema chega para mudar paradigmas do transporte coletivo na cidade, dando maior agilidade e qualidade ao serviço. Ao longo da avenida Leopoldino de Oliveira estão instaladas 10 subestações tubo climatizadas, num trajeto que interliga dois terminais – Leste (Manoel Mendes)/Oeste (Univerdecidade). O intervalo máximo de frequência será de 10 minutos, chegando a quatro minutos nos horários de pico.
Na edição de hoje o Jornal da Manhã traz entrevista com o superintendente de Transporte Coletivo, Claudinei Nunes com informações sobre o que vai mudar com o Vetor.

Jornal da Manhã – Com a entrada em funcionamento do Vetor, o que vai mudar no transporte coletivo de Uberaba?
Claudinei Nunes – No corredor Leste/Oeste, ao longo da avenida Leopoldino de Oliveira, só vão trafegar os ônibus padrão BRT com 10 paradas, e todas elas fazem integração com outras linhas. No horário de pico serão 12 ônibus. Durante o dia todo temos várias faixas de alta, média e baixa demandas, então, a frequência dos ônibus BRT vai variar de quatro a 10 minutos. A partir de 4h30 já terá ônibus rodando, nessa faixa até 6h, com frequência de 10 minutos. Das 6h às 8h30, a frequência será de quatro minutos. Em outros horários a frequência poderá variar entre sete e 10 minutos. No pico da tarde, voltamos a rodar com os 12 ônibus para manter a frequência de quatro minutos. A partir de 19h, a frequência volta a ser de sete minutos e a partir de 23h30, de 10 minutos.

JM – A grande preocupação das pessoas, como, por exemplo, das que moram perto dos terminais, é sobre como utilizar o novo sistema para ir ao trabalho ou para a escola?
Claudinei Nunes – As pessoas dos bairros de Lourdes e Manoel Mendes, por exemplo, que moram a 400 metros da estação, não vão precisar usar as linhas alimentadoras que passam por ali. Poderão ir a pé até o terminal Leste para pegar qualquer uma das linhas que passam por lá ou poderão pegar o ônibus BRT e, por exemplo, desembarcar na estação Artur Machado e se deslocar tanto para o primeiro ponto da avenida Fidélis Reis ou para a praça Rui Barbosa e pegar a linha que vai para o Boa Vista, utilizando a integração, no caso das linhas que cruzam o corredor. Há a integração física dentro dos dois terminais, em que o passageiro entra pela porta de trás do ônibus convencional, não precisando passar pela catraca novamente.

JM – Há ainda outro tipo de integração? Qual a diferença?
Claudinei Nunes – Vamos ter a integração temporal, que ocorre por tempo. Ao passar na catraca de um terminal, de uma estação ou de um ônibus, o passageiro tem uma hora e meia para fazer a integração com outra linha, sempre na sequência do seu destino, e não no retorno. Por exemplo, a integração temporal vai funcionar entre os ônibus do trajeto Manoel Mendes até o Boa Vista. Para as pessoas que moram no Valim de Melo, Gameleiras e Chica Ferreira, por exemplo, as linhas de bairro permanecem as mesmas até o centro da cidade. A diferença é que elas serão encurtadas até o terminal Oeste, próximo ao Uberabão. Essas linhas podem permanecer com a mesma frequência que existe hoje ou vão melhorar.

JM – Para utilizar a integração é preciso ter o cartão ou com dinheiro também será possível?
Claudinei Nunes – Ônibus convencionais e terminais vão aceitar cartão e dinheiro, enquanto que as estações ao longo da Leopoldino de Oliveira não vão aceitar dinheiro. Isto porque o acesso é por videomonitoramento e o controle é feito por câmeras ligadas a uma central que monitorará o acesso do cadeirante e do idoso. Para pegar o BRT fora dos terminais sem o cartão, vamos oferecer no comércio próximo às estações, ao longo da avenida Leopoldino, a venda de uma modalidade diferente, lançada com o sistema, que é o Cartão Único. Com o valor de uma tarifa, a pessoa pode comprar o cartão com uma unidade.

JM – Como vai funcionar o sistema de semáforos para a travessia de pedestres, uma vez que as subestações ficam no centro da avenida?
Claudinei Nunes – Tudo deve funcionar ao mesmo tempo para o sucesso do sistema Vetor, ou seja, tanto as estações tubo quanto a semaforização, justamente para dar a velocidade necessária do transporte BRT, sem esquecer a segurança do pedestre. Ao longo da avenida, além das grades no corredor, ao longo do trajeto existem os pontos de travessia para pedestres, inclusive com semaforização através da botoeira (sistema acionado pelo pedestre), especialmente no hipercentro, como calçadão, Major Eustáquio e Mercado Municipal, por exemplo. As pessoas só devem atravessar na faixa e quando o semáforo de pedestre ficar verde. Os usuários vão ter que começar a se educar e a prestar mais atenção, porque também fazem parte do sistema viário.

JM – Algumas linhas vão desaparecer com o novo sistema?
Claudinei Nunes – Algumas linhas vão deixar de existir porque não haverá necessidade. Criamos a linha Interbairros, que vai sobrepor uma linha antiga que está defasada, longa e de baixa frequência. Então, fizemos todo um planejamento incluindo linhas especiais, como uma Interbairros e uma Circular. Entre as linhas que serão suprimidas temos a Paraíso/Uniube, que saía do Primavera e ia até a Uniube, visto que aqueles usuários que queiram seguir este trecho pelo bairro Abadia, passando pela avenida Orlando Rodrigues da Cunha, ou no sentido contrário, passando pela avenida Nossa Senhora do Desterro, para o Boa Vista, que vai interligar no terminal Oeste, vão poder utilizar a linha Interbairros, com integração no terminal Leste. Ela dá acesso ao Abadia, São Benedito, Uniube, FCETM/Cesube e Prefeitura. Temos ainda a linha 10, que é o Tutunas/Cartafina, que vai ligar o terminal Oeste ao Leste passando pelo Cartafina, mas não vai passar mais no Jardim Uberaba. Neste bairro há a linha 11, que vai fazer todo o trajeto lá em cima para uma linha curta, chamada Linha Alimentadora Diretamente ao Terminal Oeste, onde será possível fazer as integrações.


Acesso ao sistema pelas estações
tubo se dará apenas com o cartão

Para embarcar em um ônibus rápido na avenida Leopoldino de Oliveira, sem precisar ir a um dos terminais, o usuário precisará estar atento que isso só ocorrerá nas estações tubo, onde é imprescindível o uso do cartão.
 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia