JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de setembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ALTERNATIVA

Fiemg terá duas empresárias no comando da Regional

Última atualização: 17/04/2018 - 08:01:58.

Divulgação

Pela primeira vez na história da Fiemg, duas mulheres estarão à frente da Regional Vale do Rio Grande. Elisa Araújo e Miria Rezende foram eleitas, juntamente com o novo presidente estadual, empresário Flávio Roscoe

Empoderamento feminino
Pela primeira vez na história da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), duas empresárias irão comandar a Regional do Vale do Rio Grande. Elisa Araújo, presidente do Sindicau, e Miria Rezende, presidente do Sindiplast, assumem os cargos de presidente e vice, respectivamente, no dia 7 de junho. Aliás, também a Fiemg mudará de mãos. O jovem empresário do setor têxtil Flávio Roscoe venceu Olavo Machado Junior nas eleições presidenciais na entidade, o que foi amplamente comemorado por grande parte dos empresários uberabenses no fim de semana que vinham defendendo a necessidade de oxigenação na Federação com a alternância de poder.

Radiografia no campo  
Secretaria de Agricultura está concluindo um levantamento interessante sobre o estado das estradas rurais no município. No mapeamento consta a existência de seis mil quilômetros de estradas, dos quais 5.400km municipais e outros 600km dentro das propriedades rurais. Nesse total, detectou 120km de gargalos, que são pontes ruins e antigas, em sua maioria. Para se ter uma ideia, das 150 pontes identificadas pela secretaria, 138 são de madeira, muitas das quais em situação precária por causa das chuvas intensas dos últimos meses. Apenas 12 pontes rurais são de concreto.

Soluções possíveis
Prefeito Paulo Piau tomou um susto com os números do relatório preliminar da Secretaria de Agricultura sobre as estradas municipais. Não imaginava que há tantas pontes frágeis assim. Ele está buscando parcerias com as usinas instaladas no município, no sentido de sensibilizá-las para substituir as pontes em pior estado, já que o escoamento da produção rural depende frontalmente de estradas em bom estado de tráfego...

Dinheiro novo 
Além da parceria com as usinas, o prefeito Paulo Piau está tentando recursos federais para melhorar as estradas rurais. Toda vez que chove é um problema danado, porque boa parte delas fica intransitável. Ele estima em R$30 milhões, aproximadamente, os recursos necessários para melhorar as estradas, incluindo a construção de bolsões para armazenagem da água da chuva em pontos estratégicos. Serão transformadas em estradas ecológicas.

Mala na mão
Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico embarca no fim do mês para os Emirados Árabes Unidos, integrando comitiva oficial do Ministério da Indústria e Comércio. Objetivo da missão é angariar recursos para alavancar projetos de desenvolvimento. No caso de Uberaba, o Intervales, incluindo o aeroporto internacional de cargas, será o principal projeto na mala de José Renato Gomes.

Quem se habilita?
Luiz Dutra, presidente da Câmara, procura uma forma de motivar os empresários locais a participarem das licitações do Legislativo. Ele conta que são poucas as empresas uberabenses interessadas nos pregões, seja de papelaria, seja gráfica, móveis e o que mais a Câmara precisa adquirir. Como os pagamentos são feitos em dia, Dutra acredita que uma ação de mobilização poderá trazer bons resultados, tanto para as empresas locais quanto para a Câmara, que poderá conseguir melhores preços.

Migrantes
O município vai desembolsar R$4.200 mensais de aluguel de imóvel para abrigar a Casa do Migrante, na avenida Orlando Rodrigues da Cunha, Parque São Geraldo. A escolha do imóvel obedeceu ao critério de proximidade com o terminal rodoviário e acessibilidade a serviços como hospitais, Aisp, etc. Para a Casa do Migrante serão encaminhados os moradores de rua e pessoas em trânsito por Uberaba.

Despesa alta
É uma fábula o montante de recursos que o município desembolsa mensalmente com aluguéis. São vários imóveis locados para abrigar os mais diversos órgãos e serviços, como a tal Casa do Migrante e a Casa de Proteção Infantojuvenil, cujo imóvel locado na rua Conde Prados representará despesa mensal de R$2.650 apenas em aluguéis para os cofres públicos.

 Vez de Aécio
Chegou a vez do tucano Aécio Neves. A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal julga hoje a denúncia formulada pela Procuradoria-Geral da República contra o senador do PSDB por crimes de corrupção e obstrução de Justiça. Em junho do ano passado, ele foi acusado pela PGR de pedir propina de R$2 milhões ao empresário Joesley Batista, dono da J&F, em troca de “favores”. Aécio também é acusado de tentar atrapalhar o andamento da Lava-Jato. É o tal negócio: a lei que vale para um tem de valer para todos. Errou, tem de pagar pelo erro.

O que mais esperar?
Integrantes do MTST, de Guilherme Boulos, invadiram ontem o tríplex do Guarujá, em mais um ato desse teatro encenado pelos lulistas para tumultuar o cumprimento das leis no país. “Se é do Lula, é nosso”, dizia uma das faixas estendidas na varanda do apartamento dado pela OAS ao petista condenado a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro. Essas ações radicais apenas reforçam que Lula é mesmo o dono do tríplex.

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia