Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
GERAL
Tamanho do texto: A A A A
17/02/2017

Portaria do Procon define formas de afixao de preos

Compartilhar:

 O presidente da Fundação Procon/Uberaba, Rodrigo Mateus, baixou portaria que dispõe sobre a oferta e as formas de afixação de preços de produtos e serviços para o consumidor. As regras são fundamentadas na Medida Provisória 764/2016, que trata da diferenciação de preços de bens e serviços oferecidos ao público, em função do prazo ou do instrumento de pagamento utilizado.

Foram levados em consideração que compete ao Procon criar instrumentos para o aperfeiçoamento permanente das ações de proteção e defesa dos direitos difusos, coletivos e individuais dos consumidores; e que é direito básico do consumidor receber a informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação correta tributos incidentes e preço, bem como sobre os riscos que apresentem, dentre outros.

A portaria estabelece que o preço dos produtos ou serviços expostos à venda, no interior dos estabelecimentos ou em vitrines, deve ser o preço à vista. Se houver desconto para pagamentos em espécie, deverá constar ainda o valor total à vista em espécie, com o respectivo percentual de desconto concedido. Porém, se houver parcelamento ou outorga de crédito, como financiamento, deverá constar o valor total a ser pago, o número, periodicidade e valor das prestações; os juros e os eventuais acréscimos e encargos que incidirem sobre o valor do financiamento ou parcelamento.

Já os produtos ou serviços expostos à venda dentro dos estabelecimentos ou em vitrines devem ter a etiqueta afixada diretamente no produto, com sua face principal voltada ao consumidor, com a finalidade de garantir a pronta visualização do preço, sem que seja necessário solicitar a intervenção do comerciante.

Configuram infrações ao direito básico do consumidor à informação adequada e clara sobre os produtos, previstas no Código de Proteção e Defesa do Consumidor e na Lei Federal 10.962/04, puníveis por meio de processo administrativo: utilização de letras cujo tamanho não seja igual ou dificulte a percepção da informação, considerada a distância normal de visualização do consumidor; expor produtos cuja etiqueta (ou placa) possuam a mesma cor de fundo dos números e letras; e utilizar de caracteres apagados, rasurados ou borrados.

E ainda: informar apenas do valor da parcela, obrigando o consumidor a fazer o cálculo do valor total; utilizar de referência (código) que deixe o consumidor em dúvida no momento da consulta; atribuir preços distintos para o mesmo item; expor informações escritas na vertical ou em outro ângulo que dificulte sua percepção; expor somente o valor à vista em espécie; e recusar a conceder o desconto constante na oferta.

O texto completo da portaria está na edição do jornal oficial Porta-Voz de quarta-feira (dia 15), no site www.uberaba.mg.gov.br.



OUTRAS NOTCIAS


Dor de ouvido em bebs pode ser prevenida (26/02)
Fisioterapeuta dermatofuncional destaca os benefcios da drenagem linftica (26/02)
Ginecologista alerta que Clamdia pode causar infertilidade em homens e mulheres (26/02)
Abordagem multidisciplinar trata dificuldades cognitivas, emocionais e comportamentais (26/02)
TJMG determina que municpio adapte as condies sanitrias e de acesso em asilos (26/02)
Justia Federal cadastra empresas da rea de Sade para assistncia a juzes (26/02)
Sem recurso estadual, Prefeitura anula licitao da UBS/Santa Maria (24/02)
Judicirio muda rotina no reinado de Momo e aniversrio de Uberaba (24/02)
Loteamento clandestino s margens da Hidreltrica de Volta Grande demolido (24/02)
Comeou meia noite a Operao Carnaval nas estradas da regio (24/02)
Mais um macaco morto encontrado em Uberaba (24/02)
STF autoriza habeas corpus e goleiro Bruno deve sair hoje do presdio (24/02)
Bloco Maria Boneca traz o carnaval da incluso mais um ano s ruas de Uberaba (24/02)
Jri condena homem por homicdio doloso, mas descarta briga por pamonha (23/02)
Administradora no confirma a venda da Copervale para Parmalat (23/02)
Michel Temer define o nome de Osmar Serraglio para o Ministrio da Justia (23/02)
Com atraso de um ano, grvidas do Bolsa Famlia devero receber repelentes em maro (23/02)
Ciclistas cobram iluminao e segurana na Univerdecidade (23/02)
Itinerrio do Motofog sofre modificaes para bloquear Febre Amarela (23/02)
Consumidor questiona aumento no preo da gasolina em Uberaba (23/02)




EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Recente deciso do STF permite a indenizao do Estado ao preso em condies precrias durante o encarceramento. Qual a sua opinio sobre esta medida?






JM FORUM
Por falta de demanda, a Azul pode deixar de operar no aeroporto de Uberaba. Na sua opinio, o que a companhia area deve fazer para no deixar de atuar no municpio?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2017