JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 17 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Assassino de Paracatu tenta se matar no hospital

O homem, de 39 anos, se golpeou no próprio pescoço com um bisturi, mas foi contido por agentes, segundo a Polícia Civil

24/05/2019 - 07:17:32. Última atualização: 24/05/2019 - 14:56:07.

foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press


Hospital onde Rudson está internado: quadro estável

O autor do massacre de Paracatu (MG), de 39 anos, tentou tirar a própria vida. A informação é da delegada Thays Regina Silva, da 2ª Delegacia Regional da cidade, ao Estado de Minas. Por volta das 6h50, o homem teria feito três cortes no próprio pescoço com um bisturi. 

Agentes da Polícia Civil faziam escolta do acusado no Hospital Municipal de Paracatu o contiveram e impediram que ele desferisse mais golpes contra si mesmo. Após a tentativa, o homem recebeu pronto atendimento e foi medicado. Por ter perdido muito sangue, ele precisou passar por procedimento de transfusão sanguínea e, segundo informações da equipe médica, seu estado de saúde é estável e o homem não corre risco de morte. 

O hospital informou que apura as circunstâncias da tentativa de suicídio juntamente com a Polícia Civil, uma vez que o homem estava algemado e preso na maca do quarto, sem fácil acesso ao bisturi. 

O homem, de 59 anos, aterrorizou Paracatu em apenas 15 minutos de ação: primeiro ele assassinou a ex-namorada na casa dela e, na sequência, três fiéis reunidos em uma igreja evangélica da cidade. A mulher, de 59 anos, teria namorado o assassino por cerca de sete meses e foi morta enquanto orava ao lado da mãe e da irmã do assassino. 

A suspeita da Polícia Civil é de que o homem tenha agido movido pela fúria contra o pastor do templo, Evandro Rama, de 37 anos, que teria afastado o acusado da igreja há cerca de dois meses. Mesmo sendo o alvo inicial do assassino, o pastou conseguiu escapar pulando o muro da igreja. A fuga dele deixou o acusado ainda mais furioso, momento em que abriu fogo contra os fiéis presentes no local. Um dos mortos, inclusive, era pai do pastor. 

As investigações estão a cargo da 2ª Delegacia Regional de Paracatu, que ainda não interrogou o acusado. Ele pode ser enquadrado por quatro homicídios, qualificados por motivo fútil, e uma tentativa de homicídio. A hipótese de feminicídio não está descartada.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia