Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
GERAL
Tamanho do texto: A A A A
Thassiana Macedo - 17/02/2017

Promotoria pede priso de acusado de estuprar filha e enteada

Compartilhar:

Foto/Reprodução

Promotor Laércio Conceição diz que os abusos começaram quando a enteada tinha entre 8 e 9 anos e a filha, apenas 10 anos

A 5ª Promotoria de Justiça Criminal apresentou as alegações finais da denúncia contra J.M.R. pelo estupro de uma enteada e uma filha, ambas menores de 14 anos à época dos fatos. O documento do Ministério Público também contém pedido para a decretação da prisão preventiva do réu. Os abusos sexuais ocorreram sucessivas vezes, entre os anos de 1996 e 2006, em chácara localizada na zona rural de Uberaba.

Conforme apurado pelo promotor Laércio Conceição Lima, os abusos se iniciaram quando a enteada tinha entre 8 e 9 anos de idade, e a filha, apenas 10 anos, e ocorreram sob ameaça de retaliações contra elas e a mãe, mediante apresentação de faca ou canivete. A investigação também revelou que aos 13 anos de idade a enteada do indiciado ficou grávida em função dos abusos cometidos pelo padrasto e deu à luz uma criança. Algum tempo depois de descobrir os abusos, a mãe das duas meninas adoeceu e veio a falecer antes que a denúncia fosse feita. Após serem resgatadas pelo irmão, mesmo já adultas, as vítimas ainda hoje sofrem de constrangimentos psicológicos.

Em razão da gravidade dos fatos, caso o juízo da 3ª Vara Criminal acolha a denúncia de forma integral a pena final do réu pode chegar a 25 anos de reclusão para cada acusação de abuso sexual, o que totalizará a pena de 50 anos em regime fechado, visto que os fatos ocorreram antes da vigência da Lei nº 12.015/2009. Segundo Laércio Conceição, naquela época, a pena prevista para o crime de estupro simples variava de seis a 10 anos de reclusão. O fato de que as vítimas eram menores de 14 anos resulta em considerar a violência como presumida, tornando ineficiente a alegação do réu de que as vítimas pudessem ter consentido a relação sexual.

Pelo fato de ser padrasto de uma vítima e pai da outra, a legislação da época previa a aplicação de causa especial de aumento de pena pela metade, conforme previsto no inciso II, do art.226, do Código Penal. Além disso, o promotor esclarece que “toda vez que uma das vítimas era estuprada pelo réu, um crime estava sendo praticado e para cada um deles deve ser imposta uma pena. Desta forma, ele seria apenado por um sem número de vezes, pois os crimes ocorreram ao longo de vários anos”. Porém, a legislação prevê apenas a aplicação de aumento entre um sexto a dois terços da pena base.



OUTRAS NOTCIAS


Dor de ouvido em bebs pode ser prevenida (26/02)
Fisioterapeuta dermatofuncional destaca os benefcios da drenagem linftica (26/02)
Ginecologista alerta que Clamdia pode causar infertilidade em homens e mulheres (26/02)
Abordagem multidisciplinar trata dificuldades cognitivas, emocionais e comportamentais (26/02)
TJMG determina que municpio adapte as condies sanitrias e de acesso em asilos (26/02)
Justia Federal cadastra empresas da rea de Sade para assistncia a juzes (26/02)
Sem recurso estadual, Prefeitura anula licitao da UBS/Santa Maria (24/02)
Judicirio muda rotina no reinado de Momo e aniversrio de Uberaba (24/02)
Loteamento clandestino s margens da Hidreltrica de Volta Grande demolido (24/02)
Comeou meia noite a Operao Carnaval nas estradas da regio (24/02)
Mais um macaco morto encontrado em Uberaba (24/02)
STF autoriza habeas corpus e goleiro Bruno deve sair hoje do presdio (24/02)
Bloco Maria Boneca traz o carnaval da incluso mais um ano s ruas de Uberaba (24/02)
Jri condena homem por homicdio doloso, mas descarta briga por pamonha (23/02)
Administradora no confirma a venda da Copervale para Parmalat (23/02)
Michel Temer define o nome de Osmar Serraglio para o Ministrio da Justia (23/02)
Com atraso de um ano, grvidas do Bolsa Famlia devero receber repelentes em maro (23/02)
Ciclistas cobram iluminao e segurana na Univerdecidade (23/02)
Itinerrio do Motofog sofre modificaes para bloquear Febre Amarela (23/02)
Consumidor questiona aumento no preo da gasolina em Uberaba (23/02)




EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Recente deciso do STF permite a indenizao do Estado ao preso em condies precrias durante o encarceramento. Qual a sua opinio sobre esta medida?






JM FORUM
Por falta de demanda, a Azul pode deixar de operar no aeroporto de Uberaba. Na sua opinio, o que a companhia area deve fazer para no deixar de atuar no municpio?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2017