Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
GERAL
Tamanho do texto: A A A A
GERAL
24/05/2018

Compartilhar:


OUTRAS COLUNAS



Em meio ao movimento de protestos de caminhoneiros por todo o país, a Petrobras recuou, ainda que temporariamente, de sua política de preço de combustíveis e decidiu, na noite de ontem, reduzir em 10% o preço do diesel nas refinarias da estatal. A Petrobras anunciou que irá interromper por 15 dias sua política de preços, atualmente baseada na cotação internacional do petróleo, enquanto governo Michel Temer e a categoria dos caminhoneiros negociam o fim do movimento.

A Petrobras cortou em R$0,23 o litro do diesel vendido nas suas refinarias. O preço médio no país já a partir de hoje será de R$2,1016 por litro. Para o consumidor da bomba, a Petrobras calcula que haverá um corte de até R$0,25 o litro. Com o corte, a Petrobras terá uma perda de R$350 milhões em suas receitas com venda de diesel. O caixa da empresa sofrerá uma perda de R$100 milhões.

A informação foi confirmada na noite desta quarta-feira pelo presidente da estatal, Pedro Parente, em coletiva de imprensa chamada às pressas. Parente afirmou que a medida é um sinal de "boa vontade" da empresa, uma espécie de prazo para que governo negocie com os caminhoneiros. O presidente da estatal disse que a mudança foi tomada no âmbito da direção da estatal e não representa qualquer ingerência política do governo federal da companhia.

Dutra pede liberação dos transportadores de combustíveis

Com possível risco de falta de combustível, o prefeito em exercício Luiz Humberto Dutra esteve no Distrito Industrial 3 ontem para tentar negociar com os manifestantes e viabilizar a passagem do carregamento de combustível.

Na conversa com os grevistas, Dutra conseguiu a liberação de veículos que fazem o transporte de combustíveis para encaminhamento ao Posto da Prefeitura. Segundo ele, a medida deve garantir o abastecimento por, pelo menos, uma semana. “Sensibilizamos no sentido de que os serviços essenciais não podem parar. Ficou acertado que nesta quinta-feira esse veículo será abastecido e os serviços essenciais e de urgência priorizados pela Prefeitura”, afirmou.

Dutra também tentou junto aos grevistas a liberação de veículos com combustíveis para as empresas de ônibus e assegurar a continuidade da operação do transporte coletivo, mas neste caso o movimento não autorizou. (Gisele Barcelos)








San Marco - 16maio
Editais - 2805 (3)
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018